Manaus para Crianças

Manaus para Crianças

Nossa viagem para Amazônia começou por Manaus, uma cidade que eu não consegui desvendar. Acho que não fiquei tempo suficiente para poder defini-la. Para chegar em Manaus é preciso ir de barco ou avião. Ela tem várias características que são comuns as cidades em geral, mas tem outras que fazem a gente se sentir em uma realidade completamente diferente. Um bom exemplo são os “postos de gasolina” que servem para abastecer os barcos e flutuam no meio do rio. Muitos deles tem até uma lojinha de conveniências.

No centro ficam alguns dos monumentos históricos, como a praça São Sebastião, o Teatro Amazonas (que é lindíssimo) e a igreja que acabou ficando com apenas uma das torres. No calçadão da praça o desenho lembra o petit pavé do Rio de Janeiro, mas eles garantem que as ondas brancas e pretas representam o encontro dos rios Negro e Solimões e foi feito muito antes em Manaus do que no Rio.

O tour pelo Teatro Amazonas é rápido mas precisa ser agendado (na própria entrada do teatro). As crianças gostaram bastante, mesmo com bastante explicações ele não chega a ser cansativo. E alguns detalhes, como ter que colocar pantufas especiais para entrar em uma das salas, acabam sendo super divertidos. Há uma maquete do teatro feito em peças de Lego que as crianças adoraram. A obra foi um presente da fabrica da Lego (da época em que ela era em Manaus).

Detalhe do interior do Teatro

Na cúpula do Teatro, a pintura que se vê é a mesma de quem está embaixo da Torre Eiffel, em PAris

Maquete do teatro feita com pecinhas de LEGO

O mercado municipal foi inspirado nos Les Halles, em Paris, e está em reforma. Fomos caminhando até lá, mas não recomendo o passeio. Achei  feio e as calçadas estavam muito cheias de camelôs, foi difícil caminhar.

O Encontro das Águas

Sem nenhuma dúvida o programa mais legal em Manaus é o encontro dos rios Negro e Solimões. O rio Negro, como o nome diz, é muito escuro e o Solimões é marrom, esta diferença entre as cores ficam muito clara no encontro dos rios. Existem embarcações de dois andares que fazem o passeio, geralmente o programa inclui paradas em mais de um lugar, almoço etc e acaba durando o dia inteiro.

Como nós estávamos com as crianças achamos que ia ficar muito cansativo e preferimos pegar um barco pequeno e mais rápido, só para nós. (Acabou sendo mais barato do que a outra opção, mas é preciso negociar bastante). Antes do almoço já estávamos de volta! O passeio foi fantástico. Saímos do Hotel Tropical, passamos por baixo da ponte recém inaugurada, pelos postos de abastecimento fluviais. Do rio é possível ver a cúpula do Teatro Amazonas e a Catedral. Achei o encontro belíssimo, ficamos com o motor desligado, flutuando ali, um bom tempo. O barco parou em um restaurante flutuante onde havia um grande espaço de artesanato local e uma trilha pelo mato que levava a um igarapé cheio de vitórias régias. Muitos turistas contam que viram animais como bichos preguiças e cobras. Nosso barqueiro falou que o Ibama anda fiscalizando e já não há mais tantos animais silvestres sendo expostos (tomara que seja verdade).

Outros passeios

O zoológico do CIGs foi uma boa surpresa. Nele ficam os animais que foram resgatados pelo Ibama, animais enormes, lindos. Ele acabou ficando no tempo, quando fomos estava praticamente vazio, sem muitos visitantes. Mas as crianças, é claro, adoraram a visita. Vimos cobras gigantescas, jaguatiricas, tucanos, araras azuis maravilhosas.

Na volta da floresta, acabamos passando mais uma noite em Manaus. No final da tarde fomos tomar um sorvete na orla recém revitalizada orla de PONTA NEGRA. Estava cheio de casais vendo o por do sol, comendo “tacacá no tucupi” e crianças correndo.

ONDE COMER

Na Amazonia (e provavelmente em todos os estados da região) existe uma variedade enorme de refrigerantes sabor guaraná. O Pedro fez questão de provar todos. Alguns são mais doce, outros tem mais gás, um deles eu achei horroroso!!! Mas nem lembro o nome.

Conhecemos dois restaurantes, O LENHADOR é conhecido por seus pratos típicos da região e as carnes exóticas como carne de jacaré e tartaruga. As carnes são certificadas. Eu não experimentei nada de exótico, preferi comer os peixes locais. A Luiza adorou o parquinho.

O outro foi o BANZEIRO que eu particularmente AMEI! A comida estava incrivelmente gostosa, adorei o ambiente e ainda tem espaço infantil (uma sala com brinquedos). Pedimos uma costela de tambaqui e um prato com camarão. Sem dúvida, foi a melhor comida que experimentei em Manaus. (Este restaurante está no Guia Brasil)

ONDE FICAR

Eu achei complicado escolher um lugar para dormir em Manaus. Achei os hotéis caros e poucas opções para quem viaja com a família. Na verdade, a cidade tem muitos hotéis para quem está viajando a negócios, eles ficam no centro e tem tarifas bem variadas. Mas eu precisava de um quarto que fosse grande o suficiente para acomodar duas crianças (além de nós dois). Acabamos ficando no Tropical Manaus, um hotel tradicional um pouco afastado do centro. É um hotel velho mas imponente. Alguns detalhes são muito impressionantes, as madeiras e os corredores impõe respeito. Mas o tapete é velho, alguns lugares tem cheiro de mofo. É um hotel cheio de contradições. A piscina é grande e as vezes tem ondas, outras vezes tem jatinho de água que ajudam a refrescar.

Atrás de grandes arcos há alguns tanques com dezenas de tartarugas enormes.

O hotel tem ainda um espaço kids super bacana, o Tropi, com programação para crianças de várias idades e um pequeno bercário, um mini zoológico com vários animais (mas as jaulas são bem pequenas) e alguns playgrounds temáticos.

Patricia Papp é mãe do Pedro (13 anos) e da Luiza (8 anos) e ama viajar em família. É autora do livro "Como Viajar com Seus Filhos Sem Enloquecer" e "Praias do Nordeste com Crianças".

Ver meus outros posts

18 comentários

  1. Pingback (citações em outros sites/blogs): As Melhores Viagens com Crianças – Dicas | Coisas de mãe

  2. ResponderPaloma

    Que demais, Pati. Sempre quis conhecer Manaus, mas é (era) sempre tão caro viajar para lá que acabava desistindo. Já fiz duas escalas lá e queria muito ter ficado, mas nunca pude. Quem sabe saindo daqui da Europa fique mais barato, né? Comprando aqueles pacotes “pra gringo ver índio”.
    Beijos

    1. Responderpatipapp

      rsrsrs sacanagem ne?

      Confesso que se não fosse a tal promoção de milhas, teria ficado bem inviável. Os hoteis são realmente muito caros. Este dias vi um post no blog do Ricardo Freire sobre uma alternativa de ficar em uma instalação do Ibama, ou algo assim. Pareceu bem interessante. Quem sabe seja uma alternativa!

      1. ResponderJairo Vieira

        Fiz um passeio privativo de barco com meus filhos de 1,5 e 4 anos e compensou. Comparei os preços com os passeios regulares das agências e fica a mesma coisa, com a vantagem de cobrir vários lugares num dia só, pelo barco ser mais rápido, e ir a lugares exclusivos, pelo barco ser menor. Deixo o contato, pois tive muita dificuldade de encontrar: amazondestinations.com, (92) 30844414, (92) 81026302. Valeu a viagem.

  3. Pingback (citações em outros sites/blogs): Amazônia com Crianças | COISAS DE MÃE I Patrícia Papp

  4. ResponderPaula pereira

    Muito legal seu post sobre a minha cidade.Realmente Manaus esta com um centro muito feio.Falta melhorar bastante esse espaço.Voces saborearam os sorvetes regionais?Um passeio que eles iriam curtir é o Bosque da Ciencia do Inpa.Tenho um hostel pertinho do Teatro Amazonas.
    Um abraço

    Paula

  5. ResponderGabriele Lima

    Olá Gostei do seu post também, só vou ressaltar que minha cidade possui muitas Cachoeiras, corredeiras e igarapés que você não citou e também tem o bosque da Ciência que minha conterrânea citou acima que possui os maiores Peixes-boi e seus filhos iam se encantar , mais de 300 macaquinhos soltos pelas trilhas e muito mais bichinhos por lá. essa parte Quem sabe na Próxima? e sobre o centro é verdade tem muitoooooooo camelô que não dá pra andar isso concordo plenamente e sobre Hotéis tem muitos que são o olho da cara mais com uma boa pesquisa você encontra uns mais em conta e com instalações maiores, procure por blogs daqui da cidade. =)

    1. Responderpatipapp

      Oi!!! Quando eu estava ai me falaram destas cachoeiras, ficquei com muita pena de não ter podido fazer mais programas!!! Espero voltar logo!!! Obrigada pelas dicas 😉

  6. ResponderAndréia

    Patrícia, estou indo para Manaus esta semana com a minha filha de 11 anos. Algum cuidado especial com a saúde das crianças? Vc deu Complexo B etc. para os seus?

    1. Responderpatipapp

      Oi Andreia, minha preocupação era mais em relação aos mosquitos, mas no fim das contas não tinha muito na floresta! Usamos bastante repelente de qq maneira!!!

      Espero que vocês se divirtam! Boa Viagem!

  7. ResponderLucyana

    Adorei suas sugestões sobre Manaus… Sou manauara e vc foi bem feliz nas dicas! Hoje vc já pode voltar ao centro que já está mais limpo, o prefeito fez um “camelódromo”, e as calçadas estão bem acessíveis! Se vier de novo, sugiro ir à alguma praia próxima (praia da lua ou do tupé) e almoçar num restaurante flutuante como a Doró ou o Peixe-Boi… As crianças vão amar! E peça para o barqueiro lhe mostrar um pouco de como os “ribeirinhos” se locomovem, vc e as crianças vão ficar de queixo caído, vendo a rotina das crianças irem à escola… O museu do índio também é super interessante… Olhar a Manaus Moderna tbm é bem legal (os barcos no rio, indo e vindo, como as pessoas andam nas redes), fora que é bem ao lado da feira da Manaus Moderna, e vc pode achar itens regionais com facilidade (tucumã, cupuaçu, tucupí, açaí, jambú, farinha do uarini… Peixes…). Enfim, só um pequeno complemento…

  8. ResponderMalu

    Oi Patricia,
    Acabei de descobrir teu blog pois estão pesquisando uma possível viagem para Amazônia com minha familia ( 2 adultos e 2 meninas, que terão 7 e 11 anos na época da viagem ).
    Gostei demais do Analhiana mas achei o pacote, pensei em 4 dias/3 noites MUITO caro.
    Então pensei no Tropical e tentar fazer passeios saído dele, como encontro das águas, passeio de canoa nos igarapés, etc…
    Gostaria de saber a tua impressão ( ex. custo/beneficio ) destas 2 opções. Meu marido ficou em choque com o preço dos pacotes do Analhiana e diz que uma criança de 7 anos ter que pagar aquilo é insano !
    Enfim, se puder me dizer algo, agradeço.
    Malu

  9. Pingback (citações em outros sites/blogs): Cidades Incríveis: Manaus - uma jóia cercada de Amazônia » Segredos de Viagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *