Dicas para quem vai viajar de carro com a família nestas férias

Dicas para quem vai viajar de carro com a família nestas férias

Eu tenho uma teoria que é que a gente lembra muito mais das viagens de carro do que de avião. Não do destino, mas do trajeto em si. Quando penso nas viagens que fiz, lembro de uma massaroca de pernas dos irmãos, travesseiros, brincadeiras, conversas sem fim. Lembro também da gente deitado, um no colo do outro e minha mãe dizendo: “gente, olhem só que paisagem mais linda”, “olhem este campo florido, todo amarelo”, “que lindo o telhado daquela casinha”… e por ai vai. Por mais que eu tentasse controlar minha curiosidade, eu acabava me levantando para olhar pra fora. Viajar de carro era sempre uma aventura!

Eram outros tempo, viajar de avião era muito menos acessível. E de carro, a gente ia pra lá e pra cá. Uma das primeiras viagens que fiz quando era criança foi para a Serra Gaúcha, Gramado e Canela. Perdi as contas de quantas vezes fomos para Foz do Iguaçu. Depois fomos de carro, conhecendo o litoral, de Curitiba até Porto Seguro. Fomos para a Pousada do Rio Quente em Goiás, para as cidades históricas de Minas Gerais, Pantanal, fizemos mais uma viagem até o Nordeste, desta vez, até Recife.

E a mais longa e épica, fomos de Curitiba até a região dos lagos, no sul do Chile acampando (mas esta história vira outro post).

Depois, quando eu já era maiorzinha (rsrsrs) fiz uma viagem de carro longa pela Europa por diversos países como França, Alemanha, Austria, Itália, Suíça, alguns trechos pelos Estados Unidos (Entre Wisconsin, Detroit e Chicago) e uma viagem com meu irmão pela Highway 1, entre San Diego e San Francisco.

Com os meus filhos ainda não fiz muitas destas viagens, as passagens de avião são muito tentadoras e não tenho conseguido tirar períodos de férias tão longos. Mas já nos aventuramos por alguns trechos como Curitiba – Foz do Iguaçu ou até as praias de Santa Catarina e pequenas rotas no nordeste (entre Sergipe e Alagoas).

Independente da distância, ou da região, tem algumas dicas que eu acho essenciais para uma viagem de carro em família. Aí vão elas:

  1. Saia bem cedo de casa, quanto antes melhor. Eu lembro de odiar isto quando era pequena, mas vale a pena. Não é tão quente e rende mais. Principalmente em véspera de feriado quando as estradas ficam lotadas.
  2. Evite qualquer salgadinho/bolacha/snack/doce com cores e cheiros artificiais. O carro fica uma bagunça e o cheiro fica impregnado. E pior, as crianças podem ficar enjoadas.
  3. Faça paradas e OBRIGUE seus filhos a fazerem xixi. Por princípio eles sempre vão dizer que não estão com vontade, mas se eles forem no banheiro, vão fazer.
  4. Leve um travesseiro bem confortável para cada um.
  5. Guarde jogos eletrônicos, celular ou DVDs como último recurso para momentos estratégicos, quando o tédio tiver consumido as crianças ou quando a estrada tiver parada.
  6. Aproveite para contar histórias, conversar, fazer brincadeiras com seus filhos. Algumas podem ser super simples e entretê-los por muitos quilômetros como contar carros de determinada cor, plaquinhas de quilometragem, “fui para a lua e levei”, palavras que comece, com tal letra, ou qual é a música.
  7. Faça paradas surpresas, informe-se sobre um posto de gasolina, parque, lanchonete que ofereça alguma distração e dê uma parada para quebrar um pouco a viagem.

Bom, e não preciso nem falar das regras de segurança, né? Menores de 7 anos devem ir na cadeirinha e, mesmo as maiores, nunca no banco da frente!

Nossa viagem de carro mais recente foi para Florianópolis (a cadeira é a mesma há 9 anos).

Precisa reservar carro? A Rent Cars é nosso parceiro! Usamos o serviço deles na nossa viagem de carro pelas praias do nordeste.

5 comentários

  1. ResponderPaloma

    Adsoooro! Eu também viajei muito de carro quando criança, pelo Nordeste mesmo. Depois, morando em SP, viajei bastante pelo Sul. Em Brasília não rolou, as estradas eram muito ruins e eu tinha muita agonia daquela seca, daquela poeira, não curti. Agora viajamos muito de carro, quase todo fim de semana. A Eslovênia é bem pequena, percorre-se toda de carro em umas 4h, então volta e meia estamos na Itália, Áustria ou Croácia. Ou em algum recanto ainda desconhecido da lindíssima Eslovênia. Vale muito a pena viajar de carro por aqui, muito mesmo! Recomendo como roteiro de uma viagem em família pela Europa.
    Beijos

  2. ResponderNeda

    Eu gosto muito de viajar de carro. Só comecei a viajar de carro depois de grande, meu pai tinha que viajar muito a trabalho e detestava. Lembro bem das viagens de avião, até por que eram uma senhora jornada da hora que saímos de casa a chegada na casa de minha avó. Há três anos fizemos uma grande viagem de carro pelos EUA, foram 11 estados percorridos em 20 dias na estrada, na época meu filho tinha três anos. Hoje em dia fazemos sem medo viagens de carro, a última foi cruzando a cordilheira rumo ao Chile, com duas crianças, uma de cinco e meio e um bebe de 8 meses. Sempre tentamos sair de casa de madrugada não só pelo calor e pelo transito, mas também para percorrer uma grande parte do caminho com os meninos dormindo (no caso de viagens internacionais a fronteira é mais tranquila, mas é bom averiguar se estão abertos de madrugada). Comida no carro só bolacha água e sal e maçã, até a água é controlada para evitar enjoo, principalmente quando subimos a cordilheira. Os eletrônicos estão praticamente vetados pelo mesmo motivo, para quem tem facilidade para enjoar é tiro e queda. (Meu mais velho enjoa fácil) . A outra coisa é que quando os meninos dormem, principalmente o menor, não paramos, vamos em frente o máximo possível.
    BJS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *