Como é alugar um apartamento pelo Air BnB com a família

Como é alugar um apartamento pelo Air BnB com a família

Em abril de 2012 fizemos uma viagem com nossa filha (à época com 1 ano e meio) para Paris, Vale do Champange e Londres. Junto conosco, foi mais um casal de amigos com sua filha (2 anos e meio) e a mãe da minha amiga. Como ficaríamos vários dias em Paris e Londres, e por estarmos com crianças, resolvemos buscar apartamentos para alugar. Na ocasião, um amigo tinha ouvido falar do AirBnb, olhei, gostei e resolvi testar.

 

 

 

 

AirBnb: em Londres e Paris, testado e aprovado!

Para quem ainda não conhece, o AirBnb é um site para aluguel de apartamentos. A ideia veio inspirada no conceito do Couchsurginf, porém para aluguel e não empréstimo. Você pode alugar um apartamento ou apenas um quarto. A base é enorme, gente do mundo inteiro. A ideia é você alugar e colocar o seu à disposição, o que na realidade não acontece muito. Até porque nas duas experiências que tivemos (Paris e Londres), percebemos que os proprietários mantinham aqueles apartamentos apenas para aluguel para turistas.

 

 

 

Funciona assim: você procura a cidade que quer ir e começa a busca. Num primeiro momento, você tem acesso somente à região aproximada de onde se localiza, fotos do apartamento, descrição, preço da diária e – o mais importante, na minha opinião – a avaliação de pessoas que ficaram no apartamento. De cara, já descartava os que não tinham nenhuma avaliação. Foquei em alguns e fiz contato.

 

 

Diferente de uma imobiliária, o contato é feito diretamente com o proprietário (por intermédio do site). Mandei mensagens e tive retornos bem rápido. Quando dá certo a negociação, você fecha a reserva e paga: aluguel + taxa do site + seguro (estornado depois da sua saída do local). O pagamento é feito integral para a empresa que administra o site e o repasse ao proprietário só é feito 48 horas depois que você chega no apartamento. A ideia é que, caso você chegue lá e seja furada total e comprovada, tudo é cancelado (não sei se tão simples assim, mas é o que diz nos termos). No inicio, ficamos um pouco inseguros sobre a confiabilidade do site. Pesquisei muito e vi que as reclamações que existiam eram, na maioria, de pessoas que colocaram seus apartamentos para locação e tiveram prejuízos (por isso foi criado o seguro).

 

 

Bom, para nós, deu tudo certo! Tanto em Londres quanto em Paris, os apês eram exatamente como nas fotos. Os donos eram muito atenciosos. Em Londres, Jason nos esperou no apartamento, onde tinha folhetinhos e guias impressos com dicas de lojas, bares, restaurantes, etc. Valeu muito a pena. 

 

 

 

 

Vantagens:

 

 

– Preço. Mas, claro, tudo depende da quantidade de pessoas, localização e quanto dias. No caso de Londres, para referência, o total por pessoa ficou equivalente ao que gastaríamos nos hospedando em um Ibis pros lados da Tower of London. O apê alugado era praticamente no Soho, estávamos a 4 quadras da Oxford Street (muitas estações de metrô e ônibus), meu marido foi dar sua corridinha no Regent´s Park e tinham muitos pubs para uma cervejinha ao final do dia (os adultos revezavam com as meninas em casa, vale dizer!). 

 

 

– Facilidades e comodidades. Ter cozinha e máquina de lavar roupa, com criança, fez toda diferença. Fora que contar com um ambiente comum para elas ficarem brincando (sem ser o lobby ou restaurante do hotel) era ótimo. Em Paris, estávamos tão em casa que até recebemos a visita de uma amiga que mora lá para o jantar!

 

 

 

 

Desvantagens:

 

 

– Bom, demos sorte: em ambos, lençóis e toalhas limpinhas nos aguardavam. Mas não é serviço de hotel, então tem o risco. Ou, quem não quer arriscar, tem que levar ou comprar.

 

 

– Há, claro, experiências negativas. Meus pais ficaram em um apê alugado em Paris e não era assim exatamente o que mostrava no site. 

 

 

NOTA: soube recentemente num grupo de família viajantes que em Paris a prefeitura anda coibindo proprietários que têm apartamentos exclusivamente para alugar para turistas. Vi relatos de gente que recebeu visita de fiscais. Mas a responsabilidade é do proprietário. Uma pena!

 

 

 

Priscila Seixas, mãe da Alice de 2 anos. Jornalista e uma feliz aprendiz da arte de ser mãe. É apaixonada pela ideia de levar sua pequena para conhecer o mundo junto com ela, por isso tratou de colocar em prática desde bem cedinho. 

 

 

Priscila Seixas é mãe da Alice (4 anos) e é apaixonada pela ideia de levar sua pequena para conhecer o mundo junto com ela.

Ver meus outros posts

22 comentários

  1. ResponderPatrícia Dantas

    Olá, acho que você pode me ajudar, estou indo a Paris com minha filha, gostaria de saber se você teve algum problema em levar o leite para o mingau da sua filha, estão me informando na agencia de viagens que não posso levar e estou com medo de não encontrar o mesmo por la. Obrigada

  2. ResponderPatricia

    Olá Patricia Dantas, você pode consultar o site do Carrefour francês (há vários em todos os cantos) e verificar se há o leite desejado!! Dei sorte com a minha filha que aceitou bem o leite em pó que comprei, também adorei as papinhas prontas, pedia para esquentar nos bistrôs e também um tipo de danoninho que não precisa ficar na geladeira, uma delícia. Espero ter ajudado!

  3. ResponderEu Viajo com Meus Filhos

    Olá Patrícia Dantas,

    Levei duas latas de leite em pó na minha mala e não tive problema algum. Caso queira levar para a viagem de avião, aconselho a separar apenas a quantidade necessária e colocar naqueles saquinhos “zip lock” na mochila ou bolsa que vai no avião. Levei assim e deu tudo certo.

    Abraços
    Priscila

  4. ResponderSheila C Bocian

    Pri, eu usei o site HomeAway.com para 2 flats no Havaí e casa em Floripa. Mesmo esquema do AirBnb. Recomendo!
    Sou super fã desse jeito de se hospedar porque da um gostinho de estar “morando” no lugar, da pra deixar malas e compras abertas porque nao tem camareiras entrando e porque tem cozinha. Com crianças há de ser melhor ainda! Ótima dica 🙂

  5. ResponderAnonymous

    Olhe, a Air BnB e a Wimdu, que vêm com esse modelo de consumo cooperativo, pode ser uma boa e uma ruim. Geralmente quando o anfitrião tem boas avaliações é pq é bom mesmo.

    Mas o conceito de alugar apartamentos em grandes cidades é algo que acontece há muito tempo, mas que no Brasil ainda não tem muita procura. Há vários sites interessantes. Eu gosto desse aqui:
    http://www.pt.arivigo.com

    Abraços

  6. ResponderAnonymous

    Nem tudo sao flores no airbnb. Tenho um amigo que aluga aptos neste site. Eles dão sempre razão aos americanos em detrimento aos brasileiros. Tem vários hospedes que aplicam golpes para nao pagar a estadia. Outras fuman maconha nos aptos e quando o anfitrião reclama, dizem ter sido vitima de um psicopata. Fora os que quebram aparelhos e ficam quietinhos para nao pagar o prejuízo.

    1. ResponderAna

      Olá, estou procurando apartamento no rio de janeiro, e fiquei com algumas dúvidas que não consegui esclarecer pelo site.
      Quando reservamos o apartamento aparece um valor total (no meu caso, R$1600,00), este será o valor real a ser pago ou durante a transação ainda é incluída alguma taxa?
      Quanto ao depósito de segurança, este valor é abatido do total ou devolvido (integralmente) ao final da estadia?
      Se você poder tirar essas dúvidas vai ser de grande ajuda, pois estou receosa em alugar o apartamento.
      Abraços

  7. ResponderCaroline Valle

    Minha experiência com esse site foi terrível. Alugamos um apartamento em Miami por 8 dias e além de o proprietário após nossa saída nos cobrar coisas indevidamente, coloca à disposição por temporada um imóvel que é o condomínio proibe aluguel por temporada e por causa disso quase eramos expulsas. Nunca mais…


    1. Autor
      ResponderPriscila Seixas

      Olá, Caroline, que pena! Nossa experiência foi ótima. Usamos o site em duas ocasiões e fomos muito bem atendidos. Em Londres, inclusive, fomos recepcionados pelo proprietário, muito atencioso. Antes de decidirmos, o principal critério que usamos foram as resenhas deixadas por outros que já usaram o imóvel. Isso é um balizador importante. Apartamento sem resenha, nem olhamos. Mas infelizmente, claro que existem pessoas descomprometidas e mal intencionadas, que não seguem regras do próprio imóvel na hora de alugar. Por isso, é bem importante ler os termos do site, para entender até onde vai a responsabilidade do site nessa mediação do aluguel.

  8. ResponderGisele

    Ola gostei do seu post mas estou DM duvidas e ainda com medo peswuisei un lugares no rio de janeiro mas meu medo é que fora o valor do aluguel a taxa de serviço VC achou barato como foi só isso ou algo a mas cobrado por fora ?

    1. ResponderPatrícia Papp

      Oi Gisele,

      Na página do apartamento o dono do imóvel deixa claro as taxas que sernao cobradas. Se você tiver dúvidas, mande uma mensagem perguntando claramente suas dúvidas, eles costumam ser bem claros e cordiais!

  9. ResponderEneida

    Olá tudo bem?!
    O apto que ficou em Paris acomodava quantas pessoas?! Teria como passar a referência? Temos um pouco de receio quanto a privacidade, segurança,. Somos um casal mas dois filhos (3 e 6). conhecemos a rede Citadines que tbm tem vantagem de contar com cozinha. Estamos na dúvida entre lá ou apto.
    Obrigada

  10. ResponderRubia

    Oi Priscila, por favor, vc sabe me dizer se em Londres, aonde vc ficou, eles tem acomodações single? Fica próximo do centro? Vc poderia me enviar o contato? Obrigada, Rubia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *