Desmistificando as viagens com bebês

Viagem com bebês

Luiza com 1 ano na Tailândia

Como eu viajo muito, tenho um blog e escrevi um livro sobre o assunto, falo muito com mães que gostam de viajar. Todos os dias, conheço uma nova família aventureira, que já desbravou lugares onde pretendo ir um dia, no Brasil e pelo mundo afora. Estas mães têm dicas ótimas, fotos lindas e relatos inspiradores sobre as viagens. Adoro estas conversas e adoro trocas de experiências.

Claro que, volta e meia, encontro alguém que faz alguma brincadeira a respeito de viagens com filhos (e sobre o título do livro), dizendo que “a melhor maneira de viajar sem enlouquecer é deixando os filhos em casa” ou algo parecido. Geralmente, as piadinhas são até bem divertidas! E eu entendo; tem gente que não curte. Eu gosto. Acho que cuidar de crianças dá trabalho, seja em casa ou em outro lugar. Então, prefiro que seja em Buenos Aires, em Manaus ou na Tailândia.

Pedro com 1 ano e meio em Fernando de Noronha

Pedro com 1 ano e meio em Fernando de Noronha

Estes dias um pai falou pra mim que a filha dele era muito pequena para viajar. Ele sabe que comecei a viajar com os meus quando eles tinham meses, e que a Luiza foi para a Tailândia com um ano. Mas, ele não estava falando de mim, ele estava falando dele. Para ele, ela é pequena, ele se sente inseguro.

Claro que, na minha cabeça, fui logo enumerando as vantagens de viajar com uma criança pequena:

• a grande vantagem financeira é que crianças menores de dois anos, em praticamente todas as companhias aéreas, não pagam passagem (ou pagam apenas uma pequena parcela) se forem no colo;

• crianças que ainda mamam no peito precisam de menos cuidado e atenção em relação aos horários das refeições. Com crianças maiores, é preciso achar um restaurante ou um lugar que não seja sujinho demais, que acomode a família, que tenha uma comida razoavelmente equilibrada (nada muito junk), dentro do budget, na região do passeio e antes que a fome tome conta da turma. Com bebês, basta achar um lugar confortável para amamentar e a questão está resolvida;

• outro ponto é que, quem decide o roteiro, são os pais. E só eles opinam, sem cara feia e nem negociações. Se a mãe quiser atravessar a ponte do Brooklyn com a criança no carrinho, pode. Se o pai quiser visitar o Louvre, pode.

As únicas exigências dos bebês são estarem alimentados, trocados e não passar frio ou calor.

Primeira viagem da Luiza – Pousada do Toque

Primeira viagem da Luiza – Pousada do Toque

Por isso, a minha dica para quem quer viajar com filhos pequenos e ainda não teve coragem é: imagine que você nasceu nesse lugar para onde pretende ir. Como seria seu dia a dia por lá? Você iria no supermercado, na farmácia, pegaria metrô, faria compras e iria no parque no final de semana? Voilá. Pode arrumar as malas e boa viagem. Ah, quanto mais cedo eles começarem, mais eles vão achar natural.

Conversar nunca é demais!

Na Disney, com 6 meses

Na Disney, com 6 meses

Desde que meus filhos eram muito pequenos eu conversava (e ainda converso) com eles sobre as viagens. Eu conto sobre o roteiro, para onde estamos indo, se a viagem é de avião ou de carro e quanto tempo leva. Também falo sobre o que faremos, sobre a língua e o clima. Quando a viagem é muito longa, explico quanto tempo eles ficarão sentados, da importância do cinto de segurança e brinco de viajar. Provavelmente, quando eles eram menores, não compreendiam tudo o que eu estava falando, mas eu sempre achei importante falar com eles e prepará-los para a mudança na rotina pela qual eles iriam passar. Acredito que esta conversa, no fim, ajude não só as crianças, mas também aos pais!

Na viagem para Foz emprestamos de amigos uma

Na viagem para Foz emprestamos de amigos uma “mochila” para carregar a Luiza, ela tinha 11 meses

Leia nossos outros textos e dicas sobre viagem com bebês

 

Já viu nossos outros vídeos no canal do Youtube? (clique na imagem)

 

Escrevi este texto para a coluna Na Bagagem, da Revista Kids In. Ele foi publicado originalmente na edição #17.

Patricia Papp é mãe do Pedro (13 anos) e da Luiza (8 anos) e ama viajar em família. É autora do livro "Como Viajar com Seus Filhos Sem Enloquecer" e "Praias do Nordeste com Crianças".

Ver meus outros posts

25 comentários

  1. ResponderGraciane

    Eu amo viajar também, e nunca fiz uma viagem sem levar minha filha. Primeiro porque eu não tenho coragem de viajar e ficar alguns dias longe dela, pois sei que o tempo passa muito rápido e daqui alguns anos ela vai querer é viajar sozinha mesmo com o namorado ou as amigas, então, quero aproveitar o tempo que posso para viajarmos juntas e segundo porque ela também ama viajar, conhecer lugares e culturas novas. Nunca tive trabalho nenhum com ela nas viagens, claro que agora que ela tem 7 anos já gosta de opinar nos passeios e restaurantes e isso pode causar alguns aborrecimentos, caras feias e reclamações da parte dela, mas é normal, faz parte, significa que ela está criando sua personalidade e já demonstra seus gostos. Adoro suas dicas. E faço muitos planos de viajar pelo exterior com ela, mas, por enquanto, só estamos conhecendo o Brasil, quem sabe ano que vem realizamos nosso sonho de conhecer a Europa. Beijinhos!

    1. Responderpatipapp

      Cada vez gosto mais de viajar com eles, sonho em levar para muitos lugares tambem! As vezes chego desejar que eles continuem do mesmo tamanho para aproveitar esta idade das descobertas para sempre!

  2. ResponderIvana

    Patricia,

    Adoro suas viagens e os relatos sobre elas. São sempre uma inspiração pra minha família. A única coisa que ainda não faço é falar sobre a viagem com muita antecedência. primeiro porque não quero deixá-lo ansioso, às vezes eles até adoecem. E tb tem aquela coisa do medo de entrar areia nos planos. Estamos às vésperas de embarcar em mais uma aventura, e tenho certeza que mais uma vez não me arrependerei de viajar com meu filho Davi, quase 5. Ele nos acompanha desde os 9 meses, nossa primeira viagem oficial, sendo que aos 3 meses fomos de avião para a casa da família em Fortaleza. Sinceramente, Espero que continue assim ainda por muitos anos, que possamos contar com esse nosso companheirinho de jornada, sempre com o mesmo prazer e a mesma alegaria,
    bj grande

  3. ResponderMarina Breithaupt

    Ai me ajuda tanto!! Nós também adoramos e viajamos bastante com as crianças. Acho que alimentá-las e não deixá-las desconfortáveis é super importante. outro ponto legal,além de comunicar todos o percurso que faremos, os passeio…é o fato de intercalar passeios mais para nós e os passeios mais para eles. Digo, uma visita em um lugar onde eles não poderão correr livremente com um parque, por exemplo. Assim não tem erro e dá super certo!! Vale lembrar também que depois dos dois anos acaba o desconto na parte áerea, maaas, a criança ainda é free quando dorme na cama com os pais. Bons tempos, agora o Theo fez 3 anos e a nossa “mamata” econômica acabou-se!!

    1. Responderpatipapp

      Nem me fale! Agora que tenho 2 com mais de 2 anos… ficou mais difícil conseguir hoteis econômicos! Temos optado bastante por alugar casa!!!

  4. ResponderHelena Argolo

    Patrícia, adoro seu blog e seus relatos, seu livro, tudo. Carreguei o Heitor para baixo e para cima, e sempre foi prazeroso, mais do que seria sem ele! Concordo com tudo que você disse: bom, talvez discorde um pouco do “As únicas exigências dos bebês são estarem alimentados, trocados e não passar frio ou calor”… É que teus filhos devem ser do tipo do Heitor, “pau para toda obra”! Meu segundo filho, Ben, é mais sensível, e muitas vezes reage a ambientes novos com irritação, ou a saídas muito longas… Apesar disso, não acho que seu argumento se desfaz, não! Aos poucos vamos “achando o jeito” do Ben, levar seus brinquedinhos especiais, travesseiro, fechar o carrinho quando der sinais de irritação… Acho que no final, é sempre válido, ele aos poucos – com muito respeito ao seu temperamento – vai aprendendo a expandir os horizontes e fica menos irritado. Nós convivemos mais com ele e vamos ganhando em mútuo conhecimento.
    Apesar disso foi preciso dar uma desacelerada com Ben… Foram 10 “idas e voltas” no primeiro ano de Heitor, e provavelmente serão só 5 com Ben, e com mais destinos com família por perto.
    Mesmo assim… Vale a pena! Você está certíssima! Abraços!

    1. Responderpatipapp

      Adorei teus comentários e relatos. Você tem razão, cada filho é um novo aprendizado e o ritmo da família vai se moldando ao novo integrante!!! beijo

    1. Responderpatipapp

      É normal sentir-se insegura! Todas nós nos sentimos. Comece fazendo pequenas viagens, passeios curtos!Ela vai se acostumar e você tambem 🙂

  5. ResponderGisa Hangai

    Oi Patrícia! Seus depoimentos são muito legais e nos encorajam. Aprendi que mais difícil que planejar e executar uma viagem com crianças é deixa-las. Montar uma rotina em casa e alguém que cuide muitas vezes dá mais trabalho que leva-los juntos. Sem contar na preocupação de estar longe. Estimular o gosto por viagens desde pequenos é bom demais. Beijos, Gisa Hangai – Blog Mãe bacana

  6. ResponderJoelise Angelotti

    Olá Patrícia,

    adorei seu depoimento, me encorajou bastante pois já estava quase desistindo de ir pra Portugal com a minha Luísa de 1,5 ano…mas gostei das dicas e vou tentar incluir no passeio coisas pra gente e coisas lúdicas pra ela…
    Já viajamos com ela pra BH, Monte verde, Gramado, Guarujá, mas sempre eram casas da nossa família ou hotéis super estruturados…o bom da Europa são monumentos e restaurantes então estava quase desistindo e indo pra um hotel bacana, mas com grande peso no coração pois queria muito rever amigos em Portugal e apresenta-la… acho q tomei coragem :).

    Bjs, Jô.

  7. ResponderAna Carolina

    Oi Patricia,

    Adorei seu blog, excelentes dicas.
    Adoro viajara e sempre levei meu filho, mas tive uma experiência ruim quando tinha 1 ano, quando fomos para Pousada do Toque e fiquei receosa de me aventurar novamente. Depois fomos para Disney quando tinha 3 anos e pode aproveitar mais, mas essa rotina fora de casa ainda era cansativo para ele.
    Agora tenho uma filha de 18 meses e queríamos tentar de novo, eu e meu marido amamos viajar. Estamos pensando em ir a San Martin na Argentina em setembro para ele ver a neve, minha duvida é se esperamos mais um pouco, até a menor ter mais idade, se o destino está ok com a idade deles, ou se vamos para uma praia como a dos Carneiros que vi aqui nos seus relatos e gostei.
    Pela sua experiências o que acha mais adequado?
    Super obrigada por todas as dicas.
    Parabéns pelo seu trabalho, maravilhoso.
    bjbj

  8. ResponderElen Lira

    Ola Patricia. Adorei seus relatos. Tenho um bebe de 3 meses (meu primeiro filho) e em Outubro eu e meu marido estamos pensando em uma viagem, mas estamos tão indecisos para escolher o melhor lugar. Estamos pensando em Gramado ou Mendonza na Argentina, mas estamos muito inseguros. Vc teria algumas dicas para nos ajudar a escolher o lugar? Muito obrigada e super beijo. Elen


    1. Autor
      ResponderPatrícia Papp

      Oi! Como seu filhos é muito pequeno, vocês podem escolher o lugar que mais tem vontade de ir, independentemente da vontade dele!!! Em ambos vocês podem relaxar e comer bem!

  9. ResponderAnna

    Olá Patricia,
    Adoramos viajar e desde que a Manu nasceu não nos sentimos confiantes para explorar coisas diferentes, então acabamos viajando somente no Brasil e para praias/resorts! Porém gostaríamos de fazer uma viagem internacional (não praia!) ano que vem quando ela completará 2 anos!
    Tem alguém lugar/roteiro que você indique que seja mais atrativo para uma criança pequenininha conhecer conosco? Pensamos em Portugal… Ou Califórnia… Ou algo aqui na América Latina mesmo… Enfim! Gostaria de dicas através de sua experiência!
    Obrigada!


    1. Autor
      ResponderPatrícia Papp

      Que legal Anna! Acho que as duas ideias que você tem são ótimas (Portugal e Califórnia). Outros lugares que gostei muito: Buenos Aires, Peru, Canadá (fomos de motorhome), Dubai, Londres e Paris!

  10. Responderliliana

    Oi, Patrícia!!!

    Também adoro viajar com meus filhos! Os mais velhos estão com 8 e 6 anos e agora chegou um novo bebe aqui em casa. Queria trocar a festa de aniversario dos maiores por uma viajem. Minha filha, a de 6 anos, queria conhecer a neve, mas o irmaozinho vai estar com apenas 6/7 meses. É sofrida a mudança de clima no Valle Nevado ou Bariloche? Tenho medo…então, pensei, como opção, Nova York ou California. Qual seria o melhor destino para ir com essa turma?


    1. Autor
      ResponderPatrícia Papp

      Oi!!!

      Que aventura!

      Olha, sou bem “topa tudo”, mas tenho algumas restrições com o frio (frescura mesmo). Eu viajei bastante com minha filha pequena, Disney, Foz, Tailandia e Dubai, mas acho que teria preguiça da neve por causa da quantidade de roupas e casacos… esperaria 1 ano (ou 2 ), mas acho que depende da dinâmica da família!!! Se você curte, vá em frente!!! Depois conta pra gente!!!

      beijos

  11. ResponderCaroline

    Olá, eu e meu marido sempre viajávamos mas agora temos nossa pequena de apenas um mês e já estamos loucos para viajar novamente, só que agora com ela. …queremos ir para Santiago em julho pois é o período que tem neve, ela terá 3 meses, será que é muito cedo para ela? O que você me aconselha? Tenho um pouco de receio mas pelo que vejo nos comentários muitos pais viajam sem problemas 😊

  12. ResponderLorena Suhett

    “Pense como vc vivesse naquele lugar”
    É exatamente o que eu penso!!!! Quando fomos pra Amazônia, andamos de voadeira, etc todo mundo me achou louca e irresponsável (tsc…tsc…) e respondia exatamente isto.
    Estou louca pra ir pra Tailândia ano que vem. O que me preocupa no caso é só o tempo da viagem. Quando vc foi, fez stop over em algum lugar pra descansar?


    1. Autor
      ResponderPatrícia Papp

      Oi, que bom que você também pensa assim!!!

      Na viagem para Tailandia fizemos uma parada em Dubai de 4/5 dias na volta. Minha ideia foi que na ida todos estariam empolgados e que daríamos conta de ir direto. Já na volta, o cansaço poderia pegar.

      Foi bom, recomendo a estratégia!

  13. ResponderAna Carolina

    Olá! Vou fazer a primeira viagem longa por mais de 6 horas de carro com minha filha de 1 ano! Tem dicas? Fico preocupada de ela aguentar tanto tempo sentada, se não vai se entediar logo … tem algum post sobre isso?


    1. Autor
      ResponderPatrícia Papp

      Oi! É muito importante tentar aproveitar um horário de sono da sua filha para que a viagem possa render, fazer paradas, e explicar para ela sobre a viagem com um tempo de antecedências. Temos alguns posts com dicas e uma viagem que meu irmão fez com meu sobrinho com a mesma idade, este ano!

      http://viajocomfilhos.com.br/2012/07/dicas-para-quem-vai-viajar-de-carro-com-a-familia-nestas-ferias/
      http://viajocomfilhos.com.br/2017/03/patagonia-de-carro-com-criancas/ (viagem do meu irmão)
      http://viajocomfilhos.com.br/2009/11/viagem-de-carro-com-crianca/ (minha filha tinha 11 meses)

      Depois conta como foi!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *