Museu de História Natural de Nova York

Durante toda a nossa viagem em NY, só choveu uma vez. Aproveitamos este dia para passar a tarde no Museu de História Natural. Nós e toda a torcida do Yankees! Mas nem a superlotação estragou o programa, que é fundamental em uma visita à Nova York com crianças. 
 

Sabe quando você justifica (pra você mesma) que não tem problema seus filhos faltarem uns dias de aula para viajar? Afinal eles vão aprender tanta coisa mesmo…  Aqui a justificativa faz todo o sentido. O American Museum of Natural History de Nova York é um dos maiores que existem desse gênero e possui a maior coleção de fósseis de dinossauro do mundo!

 

O museu mais legal do mundo para crianças

A surpresa já começa na entrada principal, com o esqueleto de um Barossauro, um dinossauro com mais de 27 metros de comprimento que já dá uma ideia do que vamos encontrar pela frente.  O  4º andar costuma ser o favorito de adultos e crianças, que se acotovelam pelo melhor angulo para tirar foto do mais temido dos dinossauros: o Tiranossauro Rex. Claro que esse é o ponto alto da visita!

Mas, ao longo de todo o Museu, aulas e aulas de ciências, geografia e história vão sendo recapituladas na sua memória. Você vai tirando lá no fundo do baú (e das plaquinhas explicativas, claro) um monte de coisa para contar para as crianças. E, dependendo da idade, são elas é quem vão fazendo as associações com o que aprenderam na escola. Aqui uma dica: vale dar uma estuda antes no mapa do Museu e escolher pontos de interesse para dedicar mais tempo. A Marina se interessou muito pelas partes que mostravam os primeiros habitantes de cada continente, matéria que está estudando agora.

 

Outra sessão que nos tirou o fôlego foi a Whales: Giants of the Deep, uma exposição temporária trazida do Museu da Nova Zelândia Te Papa Tongarewa, aberta em março.  Além das baleias gigantes,
é possível ver como se deu a evolução destes mamíferos que foram da terra para o mar. Há vários recursos multimídia para entender como elas se comunicam. Realmente impressionante e imperdível.

Anexo ao museu fica o Hayden Planetarium, com um projetor que recria o espaço, os planetas e as estrelas com um realismo impressionante. O Space Show é uma animação que dura cerca de meia-hora e conta a história do universo desde o Big Bang até os dias de hoje, tudo narrado pela Whoopi Goldberg.

 

Dicas práticas: 

  • Não se assuste com a grosseria do pessoal que revista bolsas e sacolas na entrada.
    Não me perguntem porque, mas ali todo mundo é tratado como terrorista em
    potencial.
  • O valor da entrada não é obrigatório, é sugerido. Ou seja, se você quiser pagar 1
    dólar, ninguém vai te olhar de cara feia. Mas vamos combinar, se você foi até
    lá para ver um dos museus mais completos do mundo, não vai deixar de
    contribuir, certo? A sugestão é de U$ 19 por pessoa. Mais do que justo! Mas essa
    opção só é válida para acervo do Museu. Se você quiser assistir o show do
    Planetarium ou visitar as atrações especiais, terá que pagar US$ 25 de qualquer
    forma.
  • O museu tem um app para iPhone chamado Explorer que funciona como uma
    bússola lá dentro. Vale a pena baixar, pois o mapinha que entregam na entrada
    né bem básico e não ajuda muito.
  • A entrada do AMNH, incluindo o Planetarium, faz parte do CityPass, um passaporte que dá acesso (com desconto) a outras atrações como a subir no Empire State e no Top of the Rock,
    entrar no Metropolitan, MoMa etc. Veja aqui: http://www.citypass.com/new-york
  • Reserve (no mínimo) 4 horas para passear por lá. O Museu abre todos os dias das
    10h às 17h45.
  • Há opções de cafés em todos os andares. Normalmente há wraps, sanduíches, uma sopa
    do dia, cookies e até sushi, além de refrigerantes, sucos, café etc.
  • O AMNH fica na Central Park West com a 79th, de frente para o Central Park. Para
    chegar lá pegue as linhas B ou C do metrô e pare na estação 81st – Museum of
    Natural History. Há uma entrada do museu na própria estação.
  • O site oficial é www.amnh.org, mas há um só para crianças:http://www.amnh.org/explore/ology/
 
 

 

 

Fernanda Ávila é jornalista, autora do Guia Nova York com Crianças, e mãe da Marina (13) e Olivia (7). Morou em Nova York e Lisboa e é sócia da Pulp Edições.

Ver meus outros posts

2 comentários

  1. ResponderTutitati

    Museu sensacional! visitamos quando meu filho estava com 6 anos e ele sempre faz referencias as coisas que viu lá! Lá pertinho (uma caminhadinha)também tem o Museu da Criança, não vi se vcs já escreveram sobre ele, mas tb vale um post. bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *