O que fazer em São Paulo com crianças?

O que fazer em São Paulo com crianças?

“Mari, vamos passar o fim de semana em São Paulo

O que a gente pode fazer com as crianças?”

 

 

Sempre ouvi essa pergunta, mesmo antes de escrever o livro São Paulo com Crianças, da Pulp. Aliás, esse foi um dos motivos que me fizeram a levar adiante a ideia de fazer esse guia. A resposta, claro, também vale para quem mora aqui na capital paulista mesmo e vai depender dos interesses da sua família. 

 

Então, bolei uma sugestão de roteirinho que mistura um pouco de tudo: atividade ao ar livre, passeios mais culturais, um pouco do lado “metrópole” da cidade, um outro lado mais bucólico e também boa comida para agradar gente grande e gente pequena. Vejam o que acham e quem tiver outras sugestões, compartilhe 🙂

Primeiro dia

(Pra quem for de fora de São Paulo, acho prático ficar na região da Paulista, perto de tudo e bem servida de metrô, ônibus e táxis. Há opções para quem quer gastar muitos e muitos “dinheiros”, como o Renaissance (http://www.mosteiro.org.br/), ou economizar um pouco, caso do IbisBudget da Consolação (www.accorhotels.com/Sao_Paulo)
  1. Dá para ficar horas tomando um café da manhã delicinha nas padarias de São Paulo. Mas, para começar o primeiro dia, tente não perder muito tempo. Passe na Bela Paulista (http://www.bellapaulista.com/) ou, melhor ainda, na P.A.O (http://www.padariaartesanal.org/) e pegue alguns quitutes para serem consumidos no caminho.

     

  2. E rume para curtir um pouco o lado cheio de natureza de São Paulo – sim, ele existe e é lindo. São duas opções, uma colada na outra. Se seus filhos piram com bichos, vá direto para o Zoo Safári, ex-Simba Safári (http://www.zoologico.com.br/visitas/ingressos/zoosafari). Se a ideia é correr livre, leve e solto, corra para o Jardim Botânico (http://jardimbotanico.sp.gov.br/), um dos meus lugares favoritos na cidade. 

  3. Na volta, que tal comer uma massa para repor as energias? Na L´Osteria del Generale (http://www.generale.com.br/), a lasanha verde é a melhor pedida e, o melhor, chega rapidinho, para contentar crianças sem paciência e cheias de fome. 

  4. Como o restaurante fica perto da Paulista, vale uma volta pro hotel para uma soneca, se seus filhos foram pequenos. Caso contrário, há um parquinho bem honesto dentro do Parque Trianon (http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/meio_ambiente/parques/regiao_centrooeste/index.php?p=5773), que por si só já vale o passeio, por conta das árvores centenárias nativas da Mata Atlântica. 

     

  5. A tarde por ser tomada por uma visita ao Masp (http://masp.art.br/), se o museu mais famoso de São Paulo estiver abrigando alguma exposição bacana. Outra ideia é passear na feira da Praça Benedito Calixto (http://www.pracabeneditocalixto.com.br/), no bairro de Pinheiros. Barraquinhas de antiguidade, roupas, artesanato, brinquedos do tempo da vovó, máscaras de papel machê…. e não deixe de fazer uma parada na “praça de alimentação” bem no meio da praça, matando a fome com pasteis, caldo de cana e docinhos tradicionais. 

     


Segundo dia
  1. Nenhuma visita a São Paulo é completa sem um passeio pelo centro da cidade. Então, comece justamente por o lugar onde São Paulo nasceu em 1554: o incrível Páteo do Colégio (http://www.pateocollegio.com.br/). Aproveite para tomar um café da manhã caprichado no café do local, ao lado da parede de taipa – original da época em que o lugar foi construído para abrigar os jesuítas.
  2. Siga o passeio com uma visita ao belo Mosteiro São Bento (http://www.mosteiro.org.br/), aproveite para acompanhar uma missa embalada com cantos gregorianos ou para comprar delícias com bolos em pão de mel na padaria dos monges.
  3. A próxima parada é no Mercado Municipal (http://www.oportaldomercadao.com.br/), o famoso mercadão. Uma boa oportunidade para as crianças experimentarem frutas nunca vistas, como pitaia e jambo, tudo fresquinho. O almoço pode ser ali mesmo, seja com os tradicionais pastel de bacalhau ou sanduíche de mortadela, ou nos restaurantes do mezanino.
  4. Em seguida, vá direto para o museu favorito das crianças, o Catavento (http://www.cataventocultural.org.br/), que fica pertinho do Mercadão. O local é como uma grande e divertida sala de aula, em que as crianças podem mexer em tudo e participar de dezenas de experimentos, seja para entender porque a eletricidade deixa seu cabelo em pé ou ver ilusões de ótica na sala de espelhos e luzes. Também é incrível para aprender sobre o planeta e o corpo humano. Só um detalhe chato: não aceita cartão.

     

  5. Na volta para o hotel, se ainda sobrar pique, vale um passeio pela Livraria Cultura (http://www.livrariacultura.com.br/) que fica dentro do Conjunto Nacional, da Paulista. Há sempre contações de histórias aos fins de semana (vale checar os horários) e os pequenos se divertem lendo dentro de uma espécie de esqueleto de dragão cheio de almofadinhas.

     

  6. Se quiser manter a tradição, feche o passeio com uma pizza. Boas sugestões são a Prestíssimo (http://www.prestissimo.com.br/) ou a famosa Bráz (http://www.casabraz.com.br/)

     

     

     

    Mariana Della Barba é mãe do Theo e da Liz e autora do guia São Paulo com Crianças

    Para comprar o guia e saber mais dicas de passeios e dicas de programas e família em São Paulo, clique aqui.

5 comentários

  1. ResponderZulmira

    Maravilhosas dicas! Parabéns! Só uma observação: eu moro perto do Mercadão e do Catavento, e acho importante alertar que a segurança nessa região, que sempre foi complicada, agora está muito pior devido à presença de usuários de crack. Então, cuidado redobrado.

  2. ResponderFabiano de Aguiar

    Olá, tenho uma dúvida cruel, vou para SP e farei um tour bem parecido com o citado acima, e não sou de SP. Meu filho tem 1 ano e meio, gostaria de saber como me locomover, minha preferência é de taxi, mas eles aceitam levar criança no colo? tem alguma opção com cadeirinha?

  3. Pingback (citações em outros sites/blogs): replica montre chanel j12 gmt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *