Férias das férias ou voltando quebrada de uma viagem em família

 
Este texto foi publicado originalmente na Revista Kids In, na volta da minha viagem para Disney.

Calor acima de 30º C, alimentação precária, ar-condicionado no frio máximo, horas caminhando, filho não tão pequeno no colo, filho no cangote, acordando cedo e dormindo tarde… Acabei de voltar da Disney e cheguei a conclusão que essa viagem é quase um ritual sado-masoquista. A gente sofre, mas fica feliz a cada sorriso dos filhos, a cada frio na barriga dos simuladores e montanhas-russas, a cada show de fogos, a cada descoberta. Meu corpo sentiu como se eu tivesse corrido uma maratona. Foram dias maravilhosos, cheios de emoção. Mas é, sem dúvida, uma rotina de tirar o fôlego.

garupa

As tentações não acabam mais, programei cada dia da semana no parque que ficasse aberto até mais tarde naquele dia. E no sábado ainda fiz uma dobradinha de passar o dia em um parque e ver o show de fogos no outro.

Street iluminada no Magic KingdomFrequento academia já há algum tempo, justamente porque não quero me sentir quebrada depois de uma semaninha de férias com a família, mas nem isto adiantou. E olha que fui bem comedida na modalidade compras! Um amiga que foi com a filha adolescente me contou que a rotina fica bem mais pesada quando os filhos crescem, pois o dia não acaba com o fechamento dos parques! Não posso imaginar como pode ser!!!

Minha filha acabava capotando no carrinho quando chegava seu limite (e então nos restava carregá-la, juntos com sacolas e mochilas, no trajeto de volta). Mesmo assim, acredito que com filhos ainda pequenos consegui ter certo controle sobre os horários de parar e ir para casa. Outro detalhe: nenhum dia acordamos muito cedo (pelo menos não o suficiente para “abrir os parques”), o que acabava nos custando algumas filas extras.

No último dia da viagem havia muitas opções, uma melhor do que a outra: repetir um parque que gostamos muito, conhecer um parque novo ou fazer compras.

Mas acho que meu instinto nos salvou. Bati o pé e fiz questão de, antes de voltar para o Brasil, passar um noite em Miami. Sem compras, sem passeios, sem programas, só na piscina. Nunca pensei que um dia sem fazer nada ser tão revitalizante, quase um SPA. Recomendo.

IMG_7727

PS. Sei que muita gente vai achar que este dia sem fazer nada poderia ter sido em casa mesmo. Mas no meu caso não funciona, sempre volto do aeroporto direto para o escritório!

 

Patricia Papp é mãe do Pedro (13 anos) e da Luiza (8 anos) e ama viajar em família. É autora do livro "Como Viajar com Seus Filhos Sem Enloquecer" e "Praias do Nordeste com Crianças".

Ver meus outros posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *