Como viajar com bebês – Preparativos de viagem

Como viajar com bebês – Preparativos de viagem

Viajar com bebês com o mínimo de stress possível exige preparação. Não importa o destino, você vai precisar se informar, fazer reservas, arrumar as malas e planejar os detalhes da viagem. A Patrícia Papp, autora aqui do blog e também do livro “Como Viajar Com Seus Filhos Sem Enlouquecer”, tem algumas dicas práticas. Vamos lá?

 

1 – INÍCIO: A PRIMEIRA VIAGEM

Se você ainda não viajou com seu bebê, provavelmente ainda não sabe como ele se comporta em viagens. Por isso, o ideal é começar por lugares pertinho de casa. Antes de embarcar para uma aventura de 20 dias nos Estados Unidos com seu baby, passe o fim de semana em um hotel fazenda na região do seu Estado. Encare como uma pesquisa de campo para ver como ele irá reagir às novidades e saber se vocês gostam da experiência. Esta também é uma experiência para testar pequenos detalhes, como a adaptação com uma nova papinha, o tamanho da bagagem, etc.

 

2- FUJA DE TEMPERATURAS MUITO ALTAS OU MUITO BAIXAS

De maneira geral, é bom pesquisar sobre o clima do lugar para onde você quer viajar. Por exemplo, Buenos Aires no verão é muito quente e andar na rua é uma missão impossível. Já as cidades européias, como Berlim, Londres e Paris, costumam ser muito frias no inverno, o que pode ser uma fonte de resfriados e garantia de idas ao hospital infantil, principalmente para quem está acostumado com o clima tropical do Brasil. Além disso, as roupas de frio são mais volumosas e pesadas para colocar na bagagem. O ideal é sempre escolher as estações mais amenas.

 

3- ESCOLHA DESTINOS BABY FRIENDLY

Já falamos aqui antes, mas vale lembrar a regra: se estiverem bem alimentados, descansados e confortáveis, os bebês costumam ser os melhores companheiros de viagem. Eles não reclamam que a fila do museu é muito longa ou que o tempo de espera num restaurante é longo demais. Também não torcem o nariz para ambientes diferentes. A única observação na hora de escolher o destino é procurar lugares com estrutura como bercinho no quarto de hotel, possibilidade de alugar carrinhos, etc. O restante é tudo igual aos passeios na sua cidade natal.

 

*Dica de mãe: bichos de qualquer espécie costumam fazer sucesso com crianças de todas as idades. Destinos que incluem parques ecológicos, zoológicos e aquários são sempre bem-vindos.

 

 

4- ESCOLHA UM HOTEL COM ESTRUTURA

Pense no hotel como o seu QG durante a viagem. Ele deverá ter todo o suporte necessário para a estadia com o bebê ser o mais tranquila possível. Antes de fazer a reserva, verifique todos os detalhes do quarto: possibilidade de instalar bercinho, se há ou não banheira, se há ou não ar-condicionado, se há ou não mosqueteiros (em casos de hotéis em contato com a natureza), etc. Pode até parecer estranho, mas confirme também se há elevador no hotel, pois às vezes em cidades muito antigas pode acontecer de não haver e você não vai querer subir escadas com o carrinho de bebê todos os dias. Dê preferência para quartos que possuam microondas, frigobar e minicozinha; às vezes eles são mais caros, mas vale a pena fazer um investimento maior e não ter que armazenar o pote de leite em pó na pia do banheiro. Uma boa opção são os apart-hoteis.

 

5- LEVAR, COMPRAR OU ALUGAR UM CARRINHO?

Esta é uma equação importante que você precisa fazer antes da decisão:

destino X duração da viagem X preço do aluguel X preço de compra de um carrinho.

Na Disney, por exemplo, a diária do aluguel de carrinho é mais ou menos US$ 15, se você pensar que ficará lá por 10 dias, são US$ 150 ao total. Um modelo simples em lojas de departamento podem sair por US$ 50. O importante é pensar que o bebê precisa conseguir dormir confortavelmente no carrinho para que todos possam aproveitar os passeios com tranquilidade sem precisar voltar correndo para o hotel.

 

6- TENTE RECRIAR UM POUCO DA ROTINA 

Quando viajamos, parte da rotina (horário certo para comer, dormir, tomar banho, etc) é quebrada. Tente recriar um pouco disso durante a viagem, se adaptando às circunstâncias do local onde você estiver. Tente dar banho no mesmo horáriomanter o mesmo número de refeições, leve o suco ou o leite que seu bebê está acostumado, preserve o sono da tarde dele. Esses detalhes facilitam o processo de adaptação durante a viagem.

7- SEJA ECONÔMICA AO FAZER AS MALAS

Se você tem o costume de viajar com uma bagagem enorme, chegou a hora de mudar. Lembre-se que você só tem duas mãos para carregar malas, sacolas, mochilas, mamadeiras, chupetas, câmeras fotográficas, brinquedos… e, claro, o bebê! Por isso, controle a ansiedade de levar a casa inteira dentro da malaItens indispensáveis:

– fraldas

– sabonete e xampu infantis

– pomada para assaduras

– lenços umedecidos

– ácool-gel

 

 

*Dica de mãe: para uma viagem de 20 dias, uma criança de 1 ano precisa em média de 100 fraldas e 3 latas de leite em pó. Para os percursos de avião, o cálculo é uma fralda por hora de viagem.

 

8-  A ALIMENTAÇÃO DO BEBÊ 

Mães de bebês que ainda mamam no peito não precisam se preocupar com a alimentação durante a viagem. Se o seu bebê já está na fase de comer cremes e sólidos, considere levar a papinha ou suco habitual na bagagem caso estes sejam essenciais para seu filho, afinal, o gosto pode variar um pouco de país para país. Se você vai para um destino mais isolado, é mais seguro levar o suficiente para não faltar. Porém, se a viagem é para um grande centro, como Nova York ou Buenos Aires, considere comprar comidinhas por lá. A maioria dos produtos da Nestlé, Danone, Unilever está à venda nos quatro cantos do mundo. Talvez você não consiga ler direito as informações da embalagem de Nan (fórmula) na China, mas ele continua sendo o mesmo Nan daqui.

 

9-CONVERSE COM O PEDIATRA ANTES DE VIAJAR

Comprar medicamentos fora de casa pode ser complicado. Converse com seu pediatra e peça para ele receitar um kit  de farmácia básico para a viagem: remédios para dor de cabeça, dor de ouvido, dor de garganta, para febre, vômito, diarreia e picadas de insetos são essenciais.

 

 

10- FAÇA UM SEGURO VIAGEM 

Muita gente vai tentar convencer que estes seguros são dispensáveis e que é dinheiro jogado fora, mas quem viaja com crianças, especialmente com bebês, sabe o quanto eles podem ser úteis. No caso de uma emergência, o seguro facilita muito a sua vida. Se você não usar, significa que não teve problemas!

É sua primeira viagem com seu filhos pequeno? 

O livro “Como Viajar com Seus Filhos Sem Enlouquecer” 

dá muitas dicas práticas que ajudam nas viagens com bebês e crianças pequenas!

 

2 comentários

  1. ResponderCinthia

    Muito obrigada pelas dicas! Estou indo para os EUA em novembro e vou levar meu filho de 1 ano e dois meses, será a sua mais longa viagem até agora!!! Vc sabe se ele tem direito a duas malas também? Obrigada

    1. ResponderPatrícia Papp

      Oi Cinthia! Tudo bem? TEnho certeza que esta viagem será muito legal. Se filho terá direito a 2 malas somente se você tiver comprado um assento para ele. Caso ele viaje no colo, não. A regra das duas malas pode variar de cia área para cia aérea (as vezes em low costs, o número de malas permitida é menor!

      Boa viagem!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *