Como viajar com bebês – Encontrando o hotel ideal

Como viajar com bebês – Encontrando o hotel ideal

Viajar com bebês sempre requer uma logística mais especial do que uma viagem comum, já que os pequenos demandam cuidados e têm necessidades muito específicas. Confira algumas dicas de ouro que vão te ajudar a escolher a melhor acomodação quando um bebê fizer parte da viagem!

1)   Preze pelo seu conforto:

Para que todas as necessidades, manhas e vontades do bebê possam ser atendidas adequadamente, você precisa estar com disposição e bom humor! Para isso, dormir bem e acordar bem é essencial. Isso não quer dizer que somente uma opção luxuosa será ideal, mas considere estar bem instalado e confortável. Ficar em um hotel simples e barato pode ser mais conveniente do que se hospedar na casa de amigos ou parente, pois você consegue ter mais autonomia e privacidade sem atrapalhar a rotina de seus anfitriões.

Hotel com bebês - Pousada do Toque

2)   O hotel:

Viajar com bebês não deve ser uma aventura com muitos imprevistos e tudo deve ser planejado ao máximo. Por isso, pesquise bastante e reserve o hotel com antecedência.

* Verifique a possibilidade de fazer um early check in ou late check out (entrada no quarto antes do horário e saída depois do horário), caso seja necessário.

* Pesquise o máximo possível sobre o hotel e se informe sobre a estrutura, de um modo geral. No caso de construções mais antigas ou menores, veja se o hotel conta com elevador além de portas e passagens largas para carrinhos.

* Alguns hoteis oferecem programações especiais para crianças, como brinquedoteca, atividades monitoradas, além de bercinhos e babás terceirizadas.

* Consulte o concierge para saber sobre passeios legais e novidades que estão acontecendo na cidade, como uma exposição que acaba de abrir ou uma dica de lugar para ir com crianças.

* Também é importante considerar a rotina de cochilos do bebê na hora de escolher o hotel, pois talvez seja preciso voltar no meio do dia para uma soneca, além de outros pit stops. Para isso, uma boa localização é fundamental.

 foto 9

3)   O quarto:

* Se o bebê não estiver mais mamando apenas no peito e alguns tipos de alimentos e mamadeira já tiverem sido incorporados à dieta, é necessário verificar se o hotel tem estrutura para que você possa manter os alimentos refrigerados, aquecê-los e também esterilizar chupetas e mamadeiras. Apart-hoteis podem ser uma boa opção pois, além do frigobar, costumam contar com pia e micro-ondas.

* Se informe com antecedência para saber se o hotel disponibiliza berços e banheiras e já deixe tudo reservado.

* Se o seu bebê não dormir bem durante a noite, ninguém mais no quarto dorme. Uma boa opção é escolher quartos conjugados, assim você pode se revezar com o pai. Enquanto um dorme tranquilo, o outro cuida do bebê.  Se houver outras crianças no quarto, elas também podem dormir sossegadas.

Casinha de boneca no hotel Caldas da Imperatriz

 4)   Outras opções

* Além de hotel, uma outra opção pode ser alugar uma casa ou apartamento. É uma boa solução se a família for grande e se você quiser ficar mais à vontade.

* Você pode fazer tudo pela internet com antecedência. Sites como o AirBnb e Alugue Temporada são bastante usados e fornecem várias garantias, mas é sempre bom dar uma olhada nos comentários postados pelos hóspedes que já ficaram no lugar. Através desses sites é possível contatar o proprietário diretamente e tirar dúvidas.Viagem de carro com bebês

5)   Adaptando a acomodação

* Viajar com crianças e bebês parece mais complicado do que realmente é. Se planeje para minimizar o estresse e criar uma pequena rotina na viagem. Isso é bem importante para evitar manhas e mau humor dos pequenos em um lugar “desconhecido”.

* Assim que chegar, já designe uma área específica para a troca de fraldas. Coloque o trocador em cima de uma toalha do hotel, organize tudo o que vai precisar para facilitar a sua vida, caso precise trocar a fralda rapidamente.

* Para que o bebê estranhe menos o novo ambiente, leve algum cobertorzinho ou uma fronha que ele já use em casa. Não se preocupe em lavar, pois o importante é que ele identifique o cheiro como familiar.Praia do Rosa

Para estas e várias outras dicas sobre viagens com bebês e crianças, confira o livro “Como Viajar Com Seus Filhos Sem Enlouquecer”, da Patrícia Papp.

 

 

2 comentários

  1. ResponderRafael

    Olá Patrícia.

    Eu e minha esposa estamos planejando viajar no carnaval com nosso bebê, que terá 7 meses na data da viagem. Nós temos duas opções de roteiros completamente diferentes, mas estamos com muita dúvida se eles são apropriados com uma criança dessa idade.
    Atualmente temos passagem já comprada para a Europa, que era nossa ideia inicial. O roteiro é simples: 1 semana em Londres e 1 semana em Paris. Já conhecemos bem essas cidades e estamos acostumados com a temperatura fria dessa época do ano. Queremos viajar sem pressa, acordar tarde, etc..
    Já que muitas pessoas estão falando que é “loucura” submeter o bebê a temperatura tão baixa, estamos considerando pegar um avião em Paris com destino à Tailândia, onde estará um tempo melhor: temperaturas em torno de 25-30 graus e sem chuva.
    Na Tailândia dividiríamos a viagem de forma parecida: 1 semana num resort e 1 semana em outro resort em outra cidade.
    Agora as pessoas estão falando que é outra loucura fazer uma viagem tão longa quanto essa, aumentando nossas dúvudas. Já compramos a passagem São Paulo-Paris-São Paulo e não pretendemos cancelá-la, então a opção é fazer alguma coisa pela Europa mesmo (no inverno) ou pegar outro vôo desde lá para outro destino com temperaturas mais amenas.
    Apenas para que não fique tão preocupada com relação ao conforto a bordo, todos os vôos serão em classe executiva, se é que isso ajuda alguma coisa. Outra coisa importante: será nossa primeira viagem de avisão com o bebê (já fizemos outras de carro).
    Obrigado.
    Abs

    1. ResponderPatrícia Papp

      Rafael, nem uma das duas viagens é uma loucura se vocês estiverem seguros. Vamos começar com Paris e Londres: sim, é frio nesta época, mas milhões de crianças nasceram na Europa e em paises que fazem muito frio e nem por isto vão embora de suas cidades. Elas moram lá e está tudo bem com elas. Mas claro que os passeios a pé pela cidade ficam prejudicados. Você vão acabar fazendo muito mais programas em lugares fechados (museus, galerias, lojas, cafés, restaurantes). Depende um pouco da intenção de vocês.

      Sobre a Tailândia, fui para lá quando a minha filha mais nova tinha 1 anos e 1 mês. Muita gente também achou loucura (este foi um dos motivos de eu escrever o livro “Como Viajar com Seus Filhos Sem Enlouquecer”) mas foi muito tranquilo. Na verdade, foi o máximo. O voo é longo, mas bebês pequenos vivem no colo mesmo. Se estiverem limpos e alimentados, estão felizes. Se você e sua mulher forem tranquilos, vão amar!!!! Você já viu meus post sobre a Tailândia no blog?

      Boa Viagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *