Viagem com bebê a trabalho!

Viagem com bebê a trabalho!

Meu nome é Karina Bettega e sou mãe do Bento há 4 meses. Sou sócia de agência de eventos, a Bloom Brand Experience, e tenho uma rotina bem movimentada, com horários malucos e viagens.  Sempre adorei viajar, de férias, a trabalho, de qualquer jeito! Quando o Bento completou um mês, soube que teria uma viagem com bebê a trabalho para a Bahia. Na época da viagem ele estaria com 3 meses e 15 dias.

Desde que comecei a pensar em engravidar, este era um ponto crítico, pois não gostaria de priorizar o trabalho à maternidade, mas também não queria parar de trabalhar. Então sempre soube que teria que dar um jeitinho para conseguir fazer as duas coisas.

Como sou empresária, não tive licença maternidade. Tenho horários bem flexíveis, mas trabalho de casa desde que o Bento tem 8 dias. Claro, de uma forma muito mais leve. Mas não pude me desligar completamente da empresa. .

Até agora, com 4 meses, Bento já viajou 4 vezes – duas de férias (para a praia, em Santa Catarina) e duas à trabalho (Bahia e Rio de Janeiro). Embora qualquer viagem com bebês exija organização, o planejamento de uma viagem com filhos à trabalho é bem diferente de uma viagem de férias, principalmente por causa da amamentação.

Então, quando soube da viagem para a Bahia, a primeira coisa que fiz foi falar com o pediatra, que me deixou super tranquila quanto a ida dele. Depois disso, corri para a minha mãe para ver se ela poderia ir comigo. O destino foi a Praia do Forte, e para minha sorte, o evento foi no Iberostar, que por ser um resort, facilitou muito a minha vida.

 

Como organizar um viagem com bebê a trabalho:

O evento foi no Iberostar, na Praia do Forte, Bahia

Pré-viagem:

• Meus horários neste evento eram um pouco puxados. Sentei e fiz uma planilha com todos os compromissos, para programar quais mamadas eu conseguiria dar e quais eu precisaria tirar leite para que minha mãe desse para ele na mamadeira.

• A amamentação do Bento ainda é 100% leite materno. Mas por precaução, levei o complemento, indicado pelo pediatra, caso alguns dos meus horários se estendessem demais. Esse ponto foi importantíssimo para que eu conseguisse trabalhar tranquila sem me preocupar com a possibilidade do Bento ficar com fome caso houvesse algum imprevisto. Tenho uma quantidade boa de leite, mas mesmo assim, sabia que seria meio contadinho para as mamadas programadas.

• Ainda em casa, comecei a fazer alguns testes com a minha mãe, deixando que ela desse a mamadeira para termos certeza que ele aceitaria bem. Sabia que ele não estranharia ficar com ela, pois convivem muito e ele adora a vovó. Mas indico fazer um intensivo com a pessoa que vai acompanhar a viagem caso não haja uma convivência muito grande para que o bebê não estranhe e fique com muitas saudades 🙂

Durante a viagem

• Pegamos um voo com conexão, não conseguimos o direto. Mas no fim achei até bom para o Bento sair um pouco do avião e ver o movimento. A viagem foi bem tranquila.

• Chegando em Salvador, pegamos um transfer de 1 hora para o hotel. Achei que ele ia reclamar um pouco porque já estava cansado, mas ele amou o calor e ficou muito bem!

Soninho gostoso

• No hotel, solicitamos um quarto próximo a copa de bebês, para usarmos o microondas para esterilizar mamadeiras e o aparato da máquina de tirar leite.

• Chegamos um dia antes do evento começar para eu conseguir ficar bastante com o Bento. 

• A ida da minha mãe foi essencial, porque me deu segurança, sabia que o Bento estava bem com ela, e eu não estava deixando de aproveitar momentos entre mãe e filho e sim permitindo momentos deliciosos entre avó e neto. Durante o dia, enquanto eu estava trabalhando, eles passeavam de carrinho pelo hotel, pela praia, curtiram muito. Dava para ver a carinha de feliz dele e da vovó que também adorou a viagem.

• Enquanto trabalhava, coloquei o celular para despertar nos horários das mamadas (porque às vezes fico tão focada que esqueço da hora) e dava uma escapadinha até o quarto para amamentar. A vovó tinha todos os horários anotados para não nos desencontramos. Como grande parte das atividades eram no próprio resort, facilitava muito essa minha logística.

• Houve 2 dias que eu tive que sair do resort e passar cerca de 6/8 horas fora. Para estes dias, usei a máquina de tirar leite (uso a da Medela que é superprática) e fui fazendo um “estoque” desde o primeiro dia.

• Para mim, a viagem foi bem cansativa, pois quando não estava trabalhando, queria curtir o máximo possível o Bento. Se ele estava dormindo, eu tirava leite compulsivamente kkk para que não faltasse. Não precisei dar o complemento, nosso planejamento funcionou bem certinho. Mesmo assim, a viagem foi incrível. Achei impressionante como um bebê de 3 meses consegue aproveitar mesmo tão pequeno. Dava para ver na carinha dele que estava amando. Também foi muito bacana ver ele se conectar mais ainda com a vovó.

• Eu também consegui aproveitar bastante. Como ele acorda cedo, e no nordeste as 6h da manhã já está um sol lindo, consegui ir com ele todos dias na praia e passear no sol. 

• A experiência foi ótima, além de eu não precisar abrir mão de trabalhar, o Bento pode viver momentos bem diferentes da rotina dele. Vi um novo lado do meu filho, parceirinho, que adora viajar. Agora, vamos programar a próxima!

 

Karina é mãe do Bento, 4 meses

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *