Berlim com crianças: o que meus filhos acharam

Berlim com crianças: o que meus filhos acharam

Faz exatamente dois anos que fomos para Berlim. E faz um pouco mais de dois anos que ouvi: “Berlim com criança? Sério?”

Sério! E foi lindo! Visitamos lugares incríveis, aproveitamos bairros fáceis de se deslocar, nos hospedamos e comemos bem e curtimos surpresas tipo um lago no meio da cidade – tudo na companhia de uma amiga querida.

Hoje, fui perguntar pro Theo e pra Liz o que eles lembravam da viagem. De início, a Liz, que tinha 3 anos e meio na época, disse que nem sabia o que era Berlim. Mas o Theo, que tinha 6 anos, logo começou a contar das coisas que lembrava e fiquei impressionada com o tanto de passeios que grudaram na memória dele.

E foi ele começar a falar que a Liz passou a lembrar de vários lugares também. Só depois que eles citaram os pontos altos da viagem na opinião deles, é que eu mostrei as fotos – o que ajudou a refrescar a memória dos dois. Então, eles acrescentaram mais alguns itens à lista dos lugares favoritos deles na capital alemã. Para os dois, a coisa mais legal foram os vários parquinhos legais que encontramos pela cidade, como esse acima, que tinha um barco entre os brinquedos.

Bom, vamos às opiniões das crianças:

Berlim com crianças: favoritos do Theo:

Domingo no Mauerpark com direito a karaokê

“Eu gostei muito daquele parque (Mauerpark) que na entrada tinha um parquinho muito legal, com um foguete. E depois tinham pessoas vendendo coisas. Eu lembro de um menino que estava vendendo alguns brinquedos dele, lembra? A gente comprou um Buzz Lightyear dele! E também tinha aquele karaokê com muita gente, que era bem engraçado, né? Também foi lá que eu comecei minha coleção de tampinhas, porque achei muitas bem diferentes no chão.”

[Gente, Theo tem razão! O karaokê é imperdível, uma energia incrível! Mais detalhes aqui. As barracas da feira dominical também vendem produtos descolados e comidas de vários cantos do mundo]

Lago no meio da cidade

“Eu adorei aquele lago. Achei muito diferente, porque parecia um mar mas não era. E a gente foi de trem até lá. Também gostei muito que tinha um píer bem no meio e eu fui nadando com o papai até lá. Era fundo até pra ele! Daí pulamos de lá de cima.”

[Ir nadar no Weissensee é um programa delicinha para os dias quentes]

Muro

“Também lembro bem do muro. Tinha partes dele em um monte de lugar na cidade. A maior parte era aquele que  tinha os grafites e um de dois homens se beijando. Achei muito estranho dividir tudo com um muro. Eu lembro das histórias que vocês contaram pra gente que eles dividiram a cidade e tudo depois da guerra. A gente também foi no museu do Muro, mas eu não lembro tanta coisa.”

Artistas de rua

“Achei legal também que tinha muita gente fazendo coisas na rua, tipo bolinha de sabão gigante. Umas muito gigantes mesmo! E lembro dos grafites legais também em muitos muros de casas e tal.”

Berlim com crianças: favoritos da Liz

Pula-pula e parquinhos

“A coisa que eu mais lembro é que tinha pula-pula nas ruas. Pula-pula tipo o lugar de cama elástica que a gente foi, só que ficava na calçada, aberto. Também fomos em muitos parquinhos legais. Tinha um de navio “

Zoológico

“Eu lembro muito que tinha um macaco com o bumbum vermelho naquele zoológico’

Theo acrescenta: “Nossa, eu vi o bicho mais legal da vida naquele zoológico: um esquilo azul com a cauda laranja!”

Loja do Playmobil

“Eu lembro que tinha uns Playmobils gigantes, que dava pra dar a mão pra eles. Vocês deixaram eu comprar uma Playmobil grávida e com um carrinho de bebê. E o Theo comprou um de pandas.”

Airbnb

“A gente ficou em um hotel que era tipo uma casa e tinha muitos lugares lá atrás de colocar o lixo.”

[Quando voltamos pra Londres – morávamos lá na época -, a Liz passou meses confusa com o que era casa, o que era hotel… perguntava se a gente morava numa casa-hotel em Londres, se nosso apartamento em São Paulo tinha virado hotel. Tadinha!]

Bonus track

Esse post é deles, mas não me contenho em dar minha opinião rápida sobre essa cidade… Acho Berlim um dos lugares mais autênticos do mundo. Ninguém ali está tentando ser cool, pagando de hipster ou embarcando na última moda. Nada é forçado! Eu sou muito fã.

Café com areia

Achei essa ideia genial. Um café chamado Kiezkind, no bairro de Prenzlauer Berg, tem muitos brinquedos tipo cavalinhos e afins em sua área externa. Mas o mais bacana é dentro: o chão é todinho de areia. Perfeito para os pais comerem e tomarem um café tranquilos, enquanto as crianças brincam de fazer castelinhos de areia no chão. Como não amar?

Mariana Della Barba é jornalista e mãe do Theo e da Liz. Desde a barriga, os dois já foram “contaminados” por aquele bichinho que dá coceira se a gente fica muito tempo em casa 😉 Ama levar os filhos para turistar mundo afora, mas também na sua própria cidade. Tanto que escreveu o guia “São Paulo com Crianças”, lançado pela Pulp.

Ver meus outros posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *