Viajar grávida, pode?

Viajar grávida, pode?

Sim, você pode viajar grávida! Que boa notícia, não? Já pensou, 9 meses inteirinhos sem fazer uma mala sequer? Sem aquela sensação gostosa de atravessar a fronteira da cidade, do estado, do país? Pode ficar tranquila, você pode viajar grávida até para outro continente!

Nós aqui do blog tivemos experiências bem variadas. Eu fui para Orlando (e fiz aquela maratona de parques). A Patrícia foi para a Malásia e para a Califórnia. E a Ana… bom, a Ana é melhor você clicar aqui para saber mais.

Mesmo com todo mundo – mãe, madrinha, vizinha, sogra, melhor amiga – dizendo que você pode viajar tranquila, ainda bate aquela insegurança? Normal! Você precisa mesmo é da opinião do seu médico. É ele quem vai dizer qual é são os procedimentos e medidas a serem tomadas antes e durante a viagem.

Como escolher um destino para viajar grávida?

A escolha do destino vai depender muito do seu grau de “encanação”. Se você não está totalmente segura, procure cidades com maior estrutura de saúde (médicos, hospitais). Se você é do tipo mais tranquila, qualquer lugar com o mínimo de assistência pode ser legal. Importante evitar zonas endêmicas de malária e outras doenças tropicais. E não esqueça de consultar o seu médico para saber que tipo de repelente usar. Nem todos são recomendados para gestantes.

Nós 3 (Olivia na barriga) no Pop Century Hotel, na Disney

Mesmo destinos mais convencionais às vezes podem ser polêmicos. Dias antes de eu embarcar para Orlando, em 2009, começou o primeiro surto de H1N1. Meu médico autorizou a minha viagem, apenas recomendou que eu andasse sempre com um frasco de álcool gel e lavasse as mãos muitas vezes ao dia. Eu, como sou muito tranquila, viajei sem medo. Mas conheço muita gente – mesmo sem estar grávida – que cancelou viagens entre julho e agosto daquele ano.

Família conhecendo o Mickey

Quando pode viajar grávida?

Embora não haja nenhuma contraindicação, alguns médicos preferem que a gestante evite viagens muito longas no primeiro trimestre. Algumas grávidas se sentem mais cansadas e enjoadas nesse comecinho, o que pode atrapalhar um pouco. Já no segundo trimestre, tudo fica bem mais tranquilo. Na minha opinião, é o melhor período para curtir a viagem. A barriga ainda não atrapalha e a gente se sente com muito mais energia.

Entre 28 e 36 semanas algumas companhias aéreas (como a Latam, por exemplo) exigem um atestado médico que deve ser emitido no máximo 10 dias antes da viagem. O atestado deve trazer as seguintes informações: origem e destino da viagem, datas e horários de saída e chegada, tempo máximo de voo permitido, estimativa da data de nascimento do bebê, Idade gestacional, autorização expressa para viagem em avião e parecer médico. Ainda no caso da Latam, entre 36 semanas e 39 semanas, será preciso enviar atestado médico ou formulário MEDIF para analise da equipe médica aeroespacial.

Há algumas diferenças dependendo da companhia. Por isso é importante sempre ler as regras da companhia antes de marcar a passagem. As regras também mudam um pouco para quem está com gravidez múltipla (mais de um bebê) ou de risco.

Existe seguro de saúde especial para quem vai viajar grávida? Seguro de viagem gravidez?

Sim existe seguro de viagem gravidez, e é indispensável! Um parto fora do Brasil pode custar USD 50.000 dólares! Por isso, fique muito atenta na hora de contratar um seguro. Nem todos os planos das seguradoras de viagem cobrem gestantes. Mesmo os planos que oferecem cobertura, muitas vezes restringem o período da gestação e existe uma variação grande nesse ponto. A Assist Card, por exemplo, só dá cobertura até a 28ª semana. A cobertura também é limitada de acordo com a idade: a maior parte tem o limite de até 40 anos. Outro ponto importante: as coberturas oferecidas pelas operadoras de cartão de crédito não cobrem mulheres grávidas.

Você pode comparar os seguros e ver qual melhor sua adequa a sua necessidade no site do Seguros Promo. Com o nosso cupom VIAJOCOMFILHOS5, você ainda recebe 5% de desconto.

Vacinas e medicamentos para quem vai viajar grávida

Mais uma vez a dica é: fale com seu médico. Como existe uma limitação de remédios que uma gestante pode tomar, peça para o seu médico lhe prescrever os medicamentos que por ventura possa precisar. Grávidas também não podem tomar algumas vacinas, como a da Febre Amarela, por exemplo. No caso de uma viagem para um destino que exija essa vacina, será preciso levar um atestado médico na Anvisa (ou uma clínica licenciada) para receber uma liberação para a viagem.

Descanso e alimentação para viajar grávida

Manter uma rotina de alimentação saudável é indispensável. Além disso, os médicos recomendam não ficar muito tempo sem comer. Então, não esqueça de carregar sempre alguns lanchinhos como frutas e nuts, além de manter-se sempre hidratada. Não desgrude da sua garrafinha d’água mineral. Evite tomar água da torneira, comer alimentos crus e fique atenta à higiene dos alimentos. Essa não é uma recomendação específica para a viagem, vale para quem está em casa também. A questão aqui é que quando comemos em restaurantes, temos menos controle.

Também é comum, na gestação, sentir-se com mais sono e mais cansada. Assim como nas viagens com bebês e crianças pequenas, é só uma questão de ajuste no ritmo. Fazer algumas pausas, acordar um pouco mais tarde e não abusar do esforço físico já ajuda bastante.

Quando fui para Orlando estava com quase 7 meses de gravidez. A barriga já estava grande e fez muito calor. Como estava com a minha filha mais velha, na época com 6 anos, na sua primeira vez na Disney, a empolgação era grande e tínhamos uma programação intensa! Então a solução foi alugar uma cadeira de rodas. Foi uma ótima ideia, pois eu sempre tinha onde sentar, quando estava cansada eles me empurravam, e ainda tinha onde pendurar as sacolas!

Cadeira de rodas para aguentar a correria nos parques da Disney

Outras dicas (para viajar grávida e não grávida)

– Leve sempre um tubo de álcool gel na bolsa e lave as mãos com bastante frequência.

– Use sapatos confortáveis

– Faça malas pequenas para não carregar muito peso

– Levante, estique as pernas e caminhe em viagens longas. É importante ativar a circulação.

– Tente manter uma rotina de sono e pare para descansar quando sentir necessidade.

Espero que as dicas tenham sido úteis. Curta muito seu bebê na barriga e não esqueça de fazer muitas fotos para mostrar a ele ou ela, quando crescer, por onde já passou antes mesmo de nascer!

Qual o melhor seguro de viagem para grávidas?

Faça sua simulação de seguro de viagem gravidez no Seguros Promo aqui, você pode comparar diversos planos e escolher o mais adequado. A cobertura e o preço de cada um variam, entre no site e compare os planos para ver a diferença entre eles:

Travel Ace: ATÉ 34º SEMANA – 40 ANOS 
Assist Card: ATÉ 28º SEMANA 
Affinity: ATÉ 32º SEMANA – 40 ANOS 
April Coris: ATÉ 32º SEMANA
GTA: ATÉ 32º SEMANA – 40 ANOS

Nós recebemos uma comissão por seguros realizados através do blog.

 

Leia também:

Fernanda Ávila é jornalista, autora do Guia Nova York com Crianças, e mãe da Marina (13) e Olivia (7). Morou em Nova York e Lisboa e é sócia da Pulp Edições.

Ver meus outros posts

2 comentários

  1. ResponderViajento

    Muito legais as dicas. Com alguns cuidados extras, realmente dá para conciliar viagem e gravidez. A única vez que eu vi uma grávida com barrigão que eu fiquei com medo por ela foi em San Pedro de Atacama, pois é um local com clima intenso, muito seco, passeios exaustivos e nenhuma estrutura médica!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *