Passeio no Beto Carrero – dicas de mãe

Passeio no Beto Carrero – dicas de mãe

Atualizado em

Eu sou a Cris mãe do Pedro, que entrou na quarentena com 2 anos recém feitos e aprendeu a falar, a contar e deixou de ser um bebê para virar um menino, trancado em um apartamento só comigo e meu marido. Nos trancamos em casa no primeiro dia de quarentena e demoramos a sair. Foram mais de quatro meses só nós três, saindo de casa com ele só para passear de carro. Mas a medida que o tempo foi passando fomos percebendo a necessidade do Pedro de ver o mundo, gastar energia e descobrir as coisas.

Aos poucos começamos a frequentar lugares que consideramos seguros, como o gramado do parque em dias de semana, a piscina do clube onde só entra uma família por vez e a praia.

A primeira vez que li que o Beto Carrero ia abrir, fiquei de cabelo em pé. Era inadmissível que abrisse sem uma vacina.

Passeio no Beto CarreroMas meses se passaram e a previsão de sumiço do vírus ainda nem perto de aparecer. E percebemos que teríamos que aprender a viver com ele, da maneira mais segura possível.

Em março, antes da pandemia, tínhamos comprado o passaporte anual do parque e estávamos loucos para voltar quando chegou a pandemia. O parque pausou o tempo do passaporte (valido por um ano), enquanto esteve fechado. Mas em junho quando reabriu, o tempo voltou a contar.

Uma amiga foi em um final de semana e disse que estava tranquilo.

Eu sigo as redes sociais do parque e estava acompanhando a divulgação de todos os protocolos de segurança. Passei a reparar as promoções de ingressos para dias de semana. Comecei a achar que pelos descontos e promoções, o parque só podia estar vazio. Liguei lá e o atendente me confirmou, que estavam disponibilizando apenas 50% da capacidade do parque em ingressos e ainda assim as vendas não chegavam ao limite.

Passeio no Beto Carrero

Passeio no Beto Carrero – dicas de mãe

Então criamos coragem e fomos numa sexta-feira. Nós três, meu cunhado e meu sobrinho, que tem dois anos e meio, a mesma idade do Pedro. O parque Beto Carrero estava maravilhoso!

Como eles são pequenos, não fomos em montanhas russas ou brinquedos de muita ação. Leia mais sobre o Beto Carrero com crianças pequenas aqui

Brinquedo infantil do Beto Carrero para crianças pequenas

Passeio no Beto CarreroPara os pequenos, a alegria começa logo na entrada, no Baby Elefante. Zero fila e os dois amaram. Depois fomos no carrossel e na Montanha-russa Dum Dum. De longe, esta foi a favorita. Tentamos ir no show do Hot Wheels, mas já tinha começado e não podia mais entrar. Então fomos passear no zoológico, que nesta idade é uma das coisas que as crianças mais gostam. O zoo do Beto Carrero é sensacional. Tem macacos, jacarés, girafas, leões, tigres, hipopótamo e muitos outros bichos, todos super bem tratados. Os meninos adoraram reconhecer e imitar os barulhos de cada um.

Zoo Beto carreroDepois do Zoo fizemos um lanchinho, tínhamos levado uns sanduíches de casa, com medo dos restaurantes estarem lotados, mas na verdade estavam bem tranquilos.

Passeio no Beto CarreroVoltamos a tempo para o show do Madagascar, que é sucesso com os pequenos. O meu gosta tanto, que em casa fica assistindo no Youtube.

De lá, fomos para o Madagascar Crazy River, que é aquela bóia redonda que desce nas corredeiras. É um brinquedo super legal para adultos e crianças. Saímos encharcados, mas como o dia estava quente, e tínhamos roupas extras, foi uma delícia.

Passeio no Beto CarreroA essas alturas, os meninos já estavam bem cansados, então demos uma voltinha no trenzinho Vila Esperança e nos preparamos para voltar.

O ideal é sempre dormir em alguma pousada por lá, você aproveita melhor o parque se for dois dias seguidos, e as crianças não cansam tanto. Mas desta vez não deu.

Passeio no Beto Carrero

Protocolos de Segurança no Beto Carrero

Mesmo assim valeu muito a pena. Os protocolos de segurança estão super bem aplicados e não ficamos receosos em momento algum.

Eles exigem o uso de máscara durante todo o tempo e as pessoas obedecem.

Para reduzir a fila, criaram um aplicativo de “fila virtual”, onde você pode marcar horário para ir em até três brinquedos. Mas ainda assim, chegamos nos brinquedos uns minutos antes da hora marcada e entramos sem fila nenhuma, nem precisava ter marcado horário.

A cada rodada, os brinquedos são higienizados pela equipe do parque. Nos shows, os bancos estão adesivados avisando onde pode ou não sentar, garantindo um bom espaçamento entre as pessoas. Eles disponibilizam álcool gel na entrada e saída de todos os brinquedos, e estações para lavar e desinfetar as mãos estão espalhadas por todo o parque. Percebi também que os restaurantes ganharam mais mesas ao ar livre. Foi o passeio dos sonhos, as alamedas vazias e os brinquedos sem filas.

Leia sobre outros parques em Santa Catarina

Foi tão bom que estamos planejando a volta dentro de algumas semanas.

A Cris França é mãe do Pedro, 2 anos

Onde se hospedar para ir no Beto Carrero

Quem vai visitar o Beto Carrero World com a família pode se hospedar tanto em Penha (onde fica o parque) ou em Balneário Camboriú. As opções em Penha são muito próximas ao parque, de forma geral são um pouco mais simples. Em Balneário Camboriú há mais opções, a grande vantagem é que há muitas opções de restaurantes, lojas e outros programas na região.

Para quem prefere se hospedar com mais conforto, e quer um hotel estilo resort, o melhor da região é o Infinity Blue.

Veja neste post hotéis em Penha e no Beto Carrero recomendados pelos leitores: Hotel no Beto Carrero – onde ficar no Beto Carrero, dicas dos leitores

Já fizemos post e vídeo sobre as vantagens e desvantagens de ficar em Penha x Balneário Camboriú



Booking.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *