Como viajar com bebês – Viagem de avião

Como viajar com bebês – Viagem de avião

Patricia Papp, uma das autoras aqui do blog, contou em seu livro “Como viajar com seus filhos sem enlouquecer” que, se estiverem bem alimentados, descansados e confortáveis, os bebês costumam ser os melhores companheiros de viagem. Então, aproveite nossas dicas para viajar com seus filhos desde pequenininhos. Hoje o post é especial com 8 dicas para viajar de avião com bebês.

 

Antes de começar, uma dúvida muito frequente:

 

A partir de quanto tempo de vida o bebê pode viajar de avião? 

As restrições de idade são mínimas. A TAM, por exemplo, permite o embarque de recém-nascidos com apenas 8 dias de vida. Já os pediatras, aconselham a esperar até o bebê completar um mês de vida, pelo menos. O melhor é conversar com o médico, pois as opiniões podem variar e cada caso é um caso.

 

 

1- Aproveite o voo grátis!

Em voos domésticos, crianças de colo de até 2 anos de idade não pagam por um assento. A regra não vale para voos internacionais, em que uma taxa equivalente a mais ou menos 10% do valor da tarifa é aplicada. Ainda assim, o valor é baixo. Para aproveitar a “viagem grátis”, o bebê deve viajar no colo dos pais. Algumas famílias podem se incomodar com isso, principalmente em voos lotados. É sua escolha entre economizar ou pagar por um assento só para o bebê.

 

2- Prefira um voo direto  

Dependendo do destino, os voos podem ter escalas e conexões. Evite-as ao máximo para não tornar a viagem mais cansativa. Confira o itinerário antes de comprar a passagem para garantir o menor tempo possível no avião e nos aeroportos.

 

 

3- Não exagere na bagagem de mão 

Quando o bebê ainda mama no peito, a bagagem se limita a roupinhas e fraldas. À medida que ele começa a comer sólidos e tomar sucos, é necessário levar mamadeiras, pratinhos, talheres. Nessa hora é preciso ter cuidado para que tudo caiba em uma única mala de mão. Alguns itens são indispensáveis:

– fraldas, lenço umedecido, pomada para assadura

– leite

– papinha

– casaquinho (o ar-condicionado do avião é sempre gelado)

– muda de roupa para o bebê

– muda de roupa para você (sim, mães se sujam também!)

– meias

– álcool em gel

 

Dica de mãe: 1 fralda para cada 1 hora de voo. Este é o cálculo para estabelecer a quantidade de fraldas que irão na bagagem de mão.

 

 

4- Reserve um bercinho para o voo 

No avião, bebês viajam no colo dos pais. Em voos longos, isso pode acabar sendo um incômodo. Na maioria das companhias, entre as divisórias de cabine, é possível instalar um bercinho (baby bassinet) para acomodar bebês de até 11 quilos. Ele é instalado pelos comissários apôs a decolagem e durante a turbulência o bebê não pode ficar ali dentro.

 

Dica de mãe: a regra também diz respeito ao comprimento do bebê. Se ele não couber esticado dentro do berço, não poderá utilizá-lo. O tamanho pode variar de acordo com a companhia aérea, por isso é muito importante verificar diretamente com a empresa sobre as regras do seu voo antes de comprar a passagem.

 

Como solicitar o berço: geralmente, você pode pedir com até 3 horas de antecedência ao voo. As regras (e o valor pago separadamente pelo berço) mudam conforme a empresa, mas algumas companhias só liberam a reserva do bercinho no momento do check-in. No site, a TAM informa regras para viajar com bebês. Para outras companhias, basta entrar em contato através do webchat da empresa.

 

Atenção: se não conseguir o berço durante o voo, resista à tentação de montar uma caminha no chão da aeronave para o bebê dormir. É perigoso. Em caso de turbulência forte ou despressurização repentina da cabine, o bebê deve estar no assento, com cinto e com fácil acesso a uma máscara de oxigênio.

 

Alternativa ao bercinho: Em voos mais vazios, é possível embarcar com o bebê conforto que pode ser uma alternativa para acomodar o bebê. Já em voos lotados, é necessário despachar o equipamento. Você só descobrirá isso no momento do check-in, por isso tenha-o por perto.

 

5- Peça para despachar o carrinho na entrada da aeronave

A passagem pela inspeção de segurança com bebês de colo pode ser complicadinha, dependendo da quantidade de coisas (e crianças!) que você vai levar para a cabine. Geralmente, o carrinho deve ser despachado, mas você pode ficar com ele até o momento de embarcar no avião, basta entregá-lo na porta da aeronave a um membro da companhia aérea. Na chegada, com um pouco de sorte, o carrinho estará esperando por você no desembarque. Algumas empresas também fazem empréstimo de seus próprios carrinhos para voos de conexão.

 

Dica de mãe: leve um paninho para forrar o carrinho que as companhias aéreas emprestam, é meio sujinho.

 

Mais uma dica de mãe: caso for despachar, peça um saco plástico para cobrir seu carrinho, senão ele corre o risco de chegar sujo e molhado.

 

 

6- Chegue cedo para o check-in 

Todas estas situações que listamos, como a reserva do berço, despacho do carrinho, marcação dos assentos, etc, muitas vezes só podem ser realizadas no balcão da companhia aérea no momento do check-in. Então, chegue cedo e garanta uma viagem tranquila e calma para sua família.

 

 

7- Ofereça líquidos ao bebê 

O ar-condicionado da cabine do avião é forte, o ar fica muito gelado e seco. Em voos longos, não esqueça de se hidratar bastante e de oferecer água, suco ou o peito para o bebê.

 

8- Amenize o desconforto nos ouvidos 

A pressurização da cabine da aeronave pode afetar os ouvidos sensíveis das crianças pequenas. Para evitar que entupam, você pode amamentar o bebê ou oferecer a chupeta. Geralmente, o movimento de sucção ajuda a melhorar o desconforto.

*As dicas são do livro “Como viajar com seus filhos sem enlouquecer” da Patricia Papp, da Coleção Crianças a Bordo da Editora Pulp.

 

4 comentários

  1. ResponderMarcelo Carvalho

    Boa Tarde, estou programando uma viagem cujo retorno se dará um dia antes do meu filho fazer 2 anos, ou seja, no embarque de retorno ao Brasil, ele terá 01 ano e 11 meses, o desembarque aqui no Brasil será no dia de seu aniversário de 02 anos; será que devo comprar a poltrona para ele por isso ? As informações quanto essa isenção de idade limite é muito confusa ao meu ver.
    Os hotéis falam de “idade no ato do check-out” mas e quanto as companhias aéreas ?
    Gostaria de saber. obrigado.

  2. ResponderEvandro

    Olá é perigoso bebe viajar no colo? Em caso de turbulência ele estará sem cinto de segurança. Será nossa primeira viagem com o meu bebe que terá 1 ano de 2 meses. Obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *