Capri com bebê

Capri com bebê

Uma das viagens mais marcantes que fiz com a Olivia foi para Capri (Itália). Foi nossa primeira viagem internacional com a pequena. Ela ia completar 3 meses e nós tínhamos um casamento muito especial para ir. Aproveitamos essa viagem para passar por Londres e Paris antes. Com criança, vale a pena escolher um destino com voo direto do Brasil e parar por alguns dias antes de partir para Capri (pois o trajeto até lá não é simples).

No meu caso, fomos para Londres, onde passamos 2 noites, e de Londres pegamos o Eurostar até Paris. Viajar de trem é uma opção muito mais fácil e agradável quando estamos com bebê/criança. Não precisamos chegar com tanta antecedência e as estações de trem geralmente são dentro da cidade, ao contrário da maioria dos aeroportos. Passamos 3 noites em Paris e então partimos para Nápoles.

Como chegar em Capri:


Para chegar em Capri é preciso pegar uma balsa ou ferry que saem de Nápoles ou Sorrento. No verão também existem opções que partem de Positano, Amalfi, Salerno e Ísquia. Escolhemos ir para Nápoles via Paris, um voo que dura aproximadamente 2h20 e mais uma perna do aeroporto até o porto que dura em cerca de 40min de carro (táxi ou transfer).

Em Nápoles existem dois portos com barcos para Capri: o Molo Beverello e Calata di Massa. Do Molo Beverello partem os barcos rápidos: o Aliscafo. E de Calata di Massa as balsas: Nave Veloce e Traghetto. As balsas são mais lentas e um pouco mais baratas do que os barcos rápidos e são a única opção para embarcar com carro. Todas as vezes que fui para Capri peguei o Aliscafo e recomendo. Custa aproximadamente 20 euros por pessoa e a criança de colo não paga. Através desse site é possível pesquisar os horários e comprar os bilhetes: http://www.naplesbayferry.com

E se você pensou em viajar de carro com criança até la, não é possível levar o carro até Capri durante o verão. O desembarque de veículos para não residentes é permitido apenas no período que vai do início de Novembro até Abril. E de qualquer forma, o carro em Capri não é muito útil. A maioria dos lugares não permite circulação de carros e os táxis e transporte público são ótimos.

Mimos que valem a pena, dicas para facilitar sua viagem para Capri com bebê

– Contratar um transfer que faça o trajeto “Aeroporto Nápoles – Porto Nápoles” que tenha cadeirinha pro bebê e o motorista pode ajudar com as malas chegando no porto. Somos nós mesmos que puxamos as malas até o ferry, e esse trabalho com bebê de colo complica um pouco. Se não quiser pegar transfer, sugiro então diminuir a bagagem, ou deixar um pouco de volume no locker do aeroporto de Nápoles e pegar na volta.

– Chegando no porto de Capri, garanta um motorista do seu hotel para te pegar na Marina e ajudar com a bagagem. Em Capri não se pode entrar com carro no centro da cidade, então se o motorista não for do seu hotel, o táxi/ônibus/funicular te deixa na praça e você terá que arrastar a mala pela cidade até chegar no seu destino final. Com criança esse mimo faz toda a diferença!

 

Onde ficar em Capri:

A maioria dos hotéis em Capri são bem salgados, esteja preparado! E entre Capri e Anacapri, particularmente, prefiro Capri, pois é la que tudo acontece. Mas quem prefere calmaria e hotéis mais low cost, Anacapri tem ótimas opções. Escolhi Capri pela facilidade de fazer tudo a pé com criança pequena e evitar pegar táxi/ônibus toda hora, principalmente para jantar fora. Alguns dos hotéis que sugiro:
Villa Brunella: é um hotel com custo beneficio incrível e vista maravilhosa. Se não estiver hospedado nele, vale a visita no restaurante, o Terrazza Brunella. Sugiro ir de dia apreciar uma das vistas mais belas de Capri. Um dos melhores spaghetti ao vôngole que já provei. http://www.villabrunella.itwww.villabrunella.it
 
Capri Tiberio Palace: Nunca fiquei hospedada nesse hotel, mas tenho muita vontade de me hospedar la em breve. Me parece um dos mais modernos da Ilha, com decoração contemporânea sem perder o clima caprese. Vi no site deles que eles possuem Baby Sitter. Sei que muitas mães torcem o nariz em deixar seus filhos com desconhecidos, mas eu acho uma ótima opção para quem está viajando com filhos e tem programas que os pequenos não podem acompanhar. E quando a indicação vem do hotel, eu fico mais aliviada. Visite o site aqui.
 
Quisisana: O Grand Hotel Quisisana é um landmark de Capri. Localização incrível, piscina, restaurante, bar, tudo impecável. Me hospedei lá quando fui com a Olivia, e confesso que eles dificultaram um pouco a questão do berço no nosso quarto que era o mais “barato” e que não caberia. Mas no fim deu tudo certo, o berço coube perfeitamente e ela foi muito bem recebida. Do mesmo dono do Casa Morgano e La Scalinatella, duas ótimas opções para se hospedar em Capri. Aproveitamos muito a piscina, pois a Olivia pequena precisava de sombra e curtimos muito o hotel nessa viagem. Visite o site aqui.
 
 

Onde comer:
 
Como disse anteriormente, a maioria dos programas podem ser feitos a pé. E isso facilita muito com o carrinho do bebê. Se precisar pegar táxi, também é muito tranquilo. Mas optei me locomover de táxi nos programas de dia, quando a Olivia estava acordada. Os táxis são espaçosos e o carrinho da Olivia (modelo Yoyo da Babyzen) cabia dentro sem ter que abrir e fechar. A noite escolhi restaurantes mais centrais, para não atrapalhar o sono dela e foi possível leva-la em todos os jantares.

Eu dava banho na Olivia, colocava pijama, ela mamava e dormia em seguida. Eu já colocava para dormir no carrinho, que ainda era com moisés, e ela ficava super bem instalada. E, claro, com criança precisamos nos adaptar e jantar um pouco mais cedo. Alguns dos restaurantes que fui com ela e fomos muito bem atendidos:
 
– Da Giorgio: restaurante de frutos do mar e pizza. Comida deliciosa, localização ótima, mas é simples e sem frescura. Aqui a criançada é bem vinda! Para se afundar nos frutos do mar frescos com uma bela vista para o mar. Visite o site aqui.
 
– Il Geranio: A caminhada para chegar nesse restaurante já vale a visita. Caminho lindo com vista para o Faraglioni e muitas lojinhas legais. O Il Geranio fica entre a Praça principal de Capri e os Jardins de Augusto. Rodeado por pinheiros, o ambiente do restaurante é calmo e o terraço oferece uma vista de camarote do Faraglioni. Menu com pratos italianos, e frutos do mar deliciosos. Sugiro ir tanto no jantar como na hora do almoço, para poder aproveitar a vista com sol. Via Matteotti, 8. Visite o site aqui.
 
– Villa Verde: é um restaurante bem familiar e tradicional de Capri. Por ele ser grande, pedi uma mesa um pouco afastada do agito e a Olivia dormiu o jantar todo. Menu variado e comida muito gostosa! Visite o site aqui

– Aurora
: não posso deixar de dar essa dica, pois é um dos meus favoritos, mas confesso que com a Olivia não foi boa ideia. Eles são barulhentos e o lugar é pequeno. Ligam o som alto e cantam parabéns batendo panelas. Eu amo esse agito, mas com o bebê dormindo não funcionou. Mas se você resolver encarar ou for bem cedo, não deixe de pedir a pizza! Visite o site aqui.

Programação para o Dia:
 
Como a Olivia era muito pequena (apenas 3 meses) nós não pudemos ir no nosso beach club favorito: o La Fontelina. Para chegar lá você precisa descer um morro que dura pelo menos meia hora e é escorregadio. Ou você precisa ir até a Marina e pegar um barquinho. Achei melhor não fazer esse programa com um bebê debaixo de muito sol. Mas se seu filho já está maior, vale a pena!
 

Alguns programas que fizemos de dia e que ela nos acompanhou super bem:
 
– Il Riccio: esse beach club fica em Anacapri e é preciso chegar de carro. Fica bem em cima da Gruta Azul, e é divertido ver o pessoal entrando nela. O Il Riccio tem restaurante maravilhoso, possui uma estrela Michelin. Apesar de ser um Beach Club, ele é calmo, tem bastante sombra e espaço pra carrinho.
 
– Cafe na Piazzetta: a famosa Piazzetta de Capri fica lotada no fim do dia. Adorei sentar em um dos cafés, pedir um macchiato e observar as pessoas com a Olivia tirando um cochilo ao nosso lado. 
 
 

– Gelateria Buonocore: O sorvete da Buonocore é a parada mais irresistível de Capri e não posso deixar de falar dele. O cheiro da casquinha, feita na hora, invade a praça e a gente nem da bola pra fila enorme. Amo o de Nocciola e Pistacchio. Vale a espera! Via Vittorio Emanuele 35, Capri
 
– Passeio em Anacapri: Anacapri é uma cidade mais tranquila em relação a Capri. Fica a 10-15min de carro de Capri, subindo a serra. A vida é menos agitada, muito mais local e cheia de lojas de artesanato. Vale a visita tranquila com o bebê.
 
Viajar com um bebê de 3 meses requer algumas adaptações e limitações, mas aproveitamos muito mesmo assim. Em Julho vamos voltar para Capri com a Olivia (agora com 1 ano e 2 meses) e pretendemos fazer programas que não pudemos fazer com ela aos 3 meses, como o La Fontelina e passeios de barco. Mas o espirito de viajar com criança é assim, precisamos abrir mão de algumas coisas, mas sempre olhando o lado positivo. Nunca curti tanto a cidade e o centrinho como nessa viagem que fiz com a Olivia pequena… descobri lojinhas e restaurantes que eu não conhecia, pois antes de ser mãe passava o dia tomando sol no beach club.
 
 
Mas cada fase da criança é diferente e precisamos sempre nos adaptar a eles.
Depois conto aqui para vocês como foi Capri com um bebê maior!
Leia também:

Mariana Cassou, mãe da Olivia de 9 meses. Co-fundadora do e-commerce de moda Gallerist. Ama viajar, principalmente para destinos exóticos. É autora do guia "Marrakech", cidade onde se casou, lançado pela editora Pulp em 2014. Desde que virou mãe, leva Olivia em suas viagens pelos quatro cantos do mundo.

Ver meus outros posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *